Porto Nacional recebe homenagens de moradores e tocantinenses em comemoração aos seus 156 anos

Postado em Quinta, 13 Julho 2017 20:45
Avalie este item
(0 votos)

Conhecida como a Capital da Cultura, Porto Nacional possui quase 300 anos de história. Veja no fim da página homenagen a cidade

 

Da redação

 

Por aqui já se hospedaram diversos homens que ficaram nacionalmente conhecidos, como Carlos Prestes, em 1925, Teotônio Segurado, Antônio Siqueira Campos, dentre tantos outros no período da Revolta do 18 do Forte de Copacabana. Nesta quinta-feira, 13, os portuenses estão em festa, hoje comemora-se os 156 anos de emancipação política do município.

 

O vilarejo, que tornou-se cidade, do então norte goiano, era rota trajeto para tantos homens e mulheres, trabalhadores que transportavam grãos e sal. Foi também um ponto de mineração, com a exploração do ouro e demais recursos naturais. Hoje com 52 mil habitantes, a história e o crescimento da cidade fazem parte da história do Tocantins.

 

 

Estrategicamente localizado, com terras férteis, o município esta ligado a mineração e agricultura, senda o 4ª cidade do Estado com a arrecadação do maior Produto Interno Bruto (PIB), do Tocantins. De acordo com o jornalista e historiador Edivaldo Rodrigues a fundação de Porto se deu por volta de 1840. "Com a decadência das minas de ouro do Carmo, a margem direita do [rio] Tocantins, muito fértil, virou um aglomerado de agricultores”.

 

A formação da cidade também teve a ver com conflitos com os povos indígenas da região. "Com a belicidade dos índios Xerente e Xavante, que invadiam o Pontal, que era o povoado que existia do outro lado, que também era de mineradores e agricultores. Os que sobreviveram vieram para Porto Nacional e aí formou-se esse núcleo, que depois se deu esta grande cidade". Hoje, diferente daquele período, os embates fazem apenas parte da história, em que a população pode aproveitar de ruas pacatas, uma arquitetura colonial e principalmente que guarda em suas construções parte da história.

 

 

Além da praia de Porto Real, que lota durante a temporada em julho, há também o centro histórico, a orla e a catedral de Nossa Senhora das Mercês, como atrações. Além disso, muitas ruas ganharam apelidos próprios pelas características que levam. Hoje tornou-se um dos atrativos turísticos para aqueles que visitam o Tocantins.

 

 

Segundo veiculado peo G1, uma das primeiras ruas da cidade, a Coronel Pinheiro, é conhecida pelos moradores como rua do Caba Saco. Outra, onde ainda é possível ver moradores conversando sentados na porta de casa, é chamada de rua das flores, por causa dos vasos de flor nas portas de muitas casas.

 

A dona Iara Costa, que mora na rua Padre Antônio, conhecida como rua da cadeia, conta o motivo de tanto amor pela cidade. "Porto Nacional é hospitaleira, carinhosa, é uma gente ainda humilde, que sobrevive em qualquer lugar. Nós somos expoente no Brasil", diz ela.

 

 

A cidade ainda guarda muito do passado, mas caminha a passos largos para o futuro. "Aquele charme, aquela aura de cidade do interior, essa coisa da fotografia, das casas antigas, essa catedral maravilhosa, enfim. É uma cidade encantadora que vale a pena demais ter voltado e eu quero voltar outras vezes", diz o turista e cineasta Alberto Araújo.

Última modificação em Sexta, 14 Julho 2017 09:03

Mídia