Edivaldo Rodrigues lança seu 11ª livro Destaque

Postado em Domingo, 27 Agosto 2017 08:10
Avalie este item
(0 votos)

 O salão de festas do Bar e restaurante Maresias ficou pequeno durante o lançamento do" A Mãe de Deus". Último livro de autoria do jornalista, historiador e escritor Edivaldo Rodrigues

 

Da Redação

 

Com muitas presenças ilustres o medico, farmacêutico escritor Célio Pedreira fez uso da palavra para lembrar da importância da obra de Edivaldo Rodrigues, em resgatar o contesto histórico e cultural e forma de aspectos da vida da sociedade portuense, que por muitos passaria despercebidos. Célio lembrou que Edivaldo é sem duvida o escritor que mais produz literatura hoje no Tocantins.

 

Como seres humano em nossa essência somos formado através do convívio em sociedade, levando em conta a internalização das diversas aprendizagens e experiências. Essas relações sociais e subjetividades, unidas à cultura criam e desenvolvem a identidade, que por sua vez muda e influencia o ambiente e nossas vidas. E a literatura tem esse poder  em ajudar na construção de nossa identidade.

 

A historia que da nome ao livro, segundo Edivaldo é a vida Josefa Pocópio, que sem perspectiva de vida, ela uma parteira que não podia mais exercer a profissão, passa a ser descriminada  pela sociedade, ele escreve:

 

 “...Em pouco tempo Josefa Pocópio já era reverenciada por quase todos os poderosos de Porto Nacional naqueles efervescentes anos 30. Olhos castanhos e cintilantes, o que permitia um brilho angelical a um rosto bem desenhado, em sintonia com longos cabelos aveludados. A fala era mansa, os gestos suaves, os seios se apresentavam fartos, em harmonia com uma cintura delineada, nádegas preponderantes e pernas torneadas, desenhando assim uma bela mulher”.

 

Esta crônica, “A Imã de Deus”, faz chamamento para as demais, que contém a mesma qualidade literária de Edivaldo Rodrigues. São textos carregados de histórias e fatos que marcaram um importante período em que, a sociedade portuense se desenvolvia com expressividade nas áreas social, política, econômica e cultural. Os personagens, centenas deles, são moldados com registro histórico e grandes pitadas de humor, o que permite a realização de uma viagem imaginária pelas ruas, ruelas, e becos, bares e bordéis daquela Porto Nacional ainda provinciana.

 

As obras anteriores do autor são envolventes cheias humor e com forte contexto histórico abre portas para a reflexão com respeito ao rico passado, que consolidou este presente preparando um futuro que chegará com bases solidificadas nos feitos, defeitos e conquistas dos nossos ancestrais.

 

Obras do AUtor

 “AS CRÔNICAS DO PARALEO 13” – (Crônicas – 2002), “PEDRAS DE FOGO” – (Romance – 2003), “...PELAS RUAS E BECOS DE PORTO NACIONAL – (Crônicas – 2004), “REMINISCÊNCIAS DE UMA CIDADE ESQUECIDA” –(Crônicas – 2007), “UM CONTADOR DE CAUSOS” – (Crônicas – 2008), ANA RODRIGUES: UM EXEMPLO DE VIDA ENTRE DORES, FLORES E SABORES – (Memórias - 2010), “O ASSASSINATO DO PRESIDENTE” – (Romance – 2012), “ASAS DE PEDRAS” – (Crônicas – 2013), “TERRA DE CORONÉIS” – (Romance – 2015) e “PONTAL” – (Romance – 2016).

 

Última modificação em Sexta, 01 Setembro 2017 17:02