Vacinação contra raiva dos herbívoros passa a ser obrigatória em mais 13 municípios

Postado em Quarta, 13 Setembro 2017 06:47
Avalie este item
(0 votos)

Vacinação contra raiva dos herbívoros passa a ser obrigatória em mais 13 municípios

 

Por Dinalva Martins

 

A partir do dia 1º de novembro deste ano, a vacinação contra a raiva dos herbívoros (bovídeos, equídeos, ovinos e caprinos) passa a ser obrigatória em 20 municípios do Estado, incluindo os setes municípios onde já foi adotada a obrigatoriedade desde 2015. A medida foi publicada pela Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), por meio da Portaria nº 232, de 6 de setembro, após constatação do aumento de número de focos da doença na região.

 

O presidente da Adapec, Humberto Camelo, disse que a medida objetiva proteger o rebanho e consequentemente a saúde pública, pois a zoonose pode ser transmitida ao homem. “A vacinação é comprovadamente a forma mais eficiente de evitar a raiva e impedir a sua disseminação. Já fazemos um grande trabalho complementar com as ações de controle da doença em todo o Estado, que envolve captura de morcegos hematófagos, educação sanitária aos produtores rurais e monitoramento de abrigos”, ressalta.

 

O Responsável técnico do Programa Estadual de Controle da Raiva dos Herbívoros (PECRH), José Emerson Cavalcante explica que os novos municípios acrescentados oferecem mais abrigos naturais e artificiais para o morcego hematófago, principal transmissor da raiva na zona rural, por estarem localizados em regiões próximas às margens do rio Tocantins, à BR-153 e a ferrovia Norte-Sul. “Observamos por meio de estudo que os índices da raiva aumentaram porque a região é propícia para abrigos de morcegos desta espécie, além de propiciarem alimentação farta”, disse.

 

Segundo José Emerson, em 2015 quando a vacinação passou a ser obrigatória em sete municípios (Porto Nacional, Brejinho de Nazaré, Ponte Alta do Tocantins, Monte do Carmo, Colinas do Tocantins, Bandeirantes e Palmeirante), os números da doença caíram drasticamente. Prova disso, é que em 2015 nessa região, foram registrados 31 focos, em 2016 caíram para seis e este ano apenas um foco foi registrado. “Isto comprova a eficiência vacinal”, comemora.

 

Vacinação

 

A vacinação antirrábica é anual e ocorre de 1º a 30 de novembro. Neste período, os produtores rurais devem vacinar os animais, independente da idade, com vacina inativada, na dose recomendada pelo laboratório fabricante, administrada através da via subcutânea ou intramuscular. Animais primovacinados (vacinados pela primeira vez) deverão ser revacinados trinta dias após a administração da primeira dose vacinal. A comprovação deve ser feita nos escritórios da Adapec mediante apresentação da nota fiscal de aquisição da vacina.

 

Os municípios onde a vacinação é obrigatória são: Palmas, Aparecida do Rio Negro, Novo Acordo, Colinas do Tocantins, Bandeirantes, Palmeirante, Brasilândia do Tocantins, Porto Nacional, Brejinho de Nazaré, Ponte Alta do Tocantins, Monte do Carmo, Natividade, Chapada de Natividade, Silvanópolis, Pedro Afonso, Tupiratins, Bom Jesus do Tocantins, Miracema do Tocantins, Lajeado e Tocantínia.

 

Dados


Em 2015, o Tocantins registrou 48 focos de raiva em herbívoros, em 2016 o número foi de 49, e em 2017 até o momento foram 19 focos. Este ano, as equipes de controle da raiva já capturaram 2.076 morcegos hematófagos e já monitoraram 160 abrigos em todo o Estado.