Encontro da Família Rodrigues:Oito gerações em confraternização Destaque

Postado em Quinta, 16 Novembro 2017 20:06
Avalie este item
(0 votos)

No último dia 2 de novembro, uma quinta-feira, os proprietários do Jornal O Paralelo 13, Edivaldo e Edson, acompanhados da irmã Edimar Rodrigues, viajaram para Goiânia, uma das mais acolhedoras cidades do Brasil e onde o trio de portuenses morou por dezesseis anos, período em que frequentaram as principais universidades do Estado de Goiás, o que condicionou a eles expressivo saber profissional além da ousada iniciativa que propiciou a fundaçãodeste expressivo veículo de comunicação que,em março de 2017, completou 30 anos de circulação ininterrupta. A estada dos filhos da saudosa, amada e respeitada Ana Rodrigues dos Reis na capital goiana,que findou no domingo seguinte, tinha um propósito festivo: o encontro da Família Rodrigues.

 

Da Redação

 

“Nossa origem está registrada na formação da secular sociedade de Porto Nacional, que através da memória, da tradição e das manifestações culturais, moldaram nossos antepassados como cidadãos nascidos na cidade e nos sertões, especificamente na lendária Fazenda Corredor. Mas foiGoiânia que abriu suas portas para que, a grande maioria dos Rodrigues, se estabelecesse profissionalmente e socialmente.E assim, ali, fortaleceram raízes, adquiriram patrimônio, construíram outros vínculos familiares. Daí a ideia de um encontro em solo goiano”, explicou o jornalista, historiador e escritor Edivaldo Rodrigues, um dos articuladores da confraternização.

A festa familiar, que aconteceu na residência de Patrícia Rodrigues e de seu amado Osmar e da linda filha Iara, teve uma manifesta simbologia sentimental, pois ali também reside a matriarca Dona Iolanda, uma das mais especiais figuras humanas com significado materno para todos os descendentes deElci Rodrigues, Ana Rodrigues, Celso Rodrigues, Lurdes Rodrigues,Rosílvo Rodrigues e Míriam Rodrigues. Seu coração e todas as portas de sua pensão e restaurante, naqueles difíceis anos de 1970 e 1980, sempre estavam escancaradas para receber e acolher, com muito carinho, incentivo e dedicação, os idealistas estudantes deste centenário ramo familiar.


“Foi muito emocionante reencontrar primos, primas, sobrinhos, suas esposas, esposos, filhos e filhas, principalmente Tia Iolanda, nossa segunda mãe em Goiânia. A distância de Porto Nacional para Goiânia não é tão grade, mas tanto eu, quanto Edivaldo e Edimar, não encontrávamos com estes familiaresdesde o final da década de 1980. Nesta confraternização matamos saudades, reabastecemos nossas memórias e principalmente reconstruímos pontes para o futuro das gerações que aí estão e as que virão”, lembrou o jornalista Edson Rodrigues, complementando ainda: “Amo o meu Tocantins, minha Porto Nacional, mas Goiânia foi favorável para que pudéssemos, eu e meus irmãos, enfrentarmos com coragem e ousadiaum cotidiano desfavorável, com olhares desconfiados por sermos os proprietários do Jornal O Paralelo 13, um instrumento de denuncia contra os poderosos”, pontuou.

Para a Psicopedagoga Edimar Rodrigues, esta concorrida confraternização familiar em Goiânia foi um momento singular, pois além de se fazer aflorar grandes emoções, propiciou também condições para se conhecer vários integrantes que compõem esta frondosa árvore genealógica. “Alegrei-me na convivência com a atual e comas futuras gerações que certamente representarão à altura a dignidade, a respeitabilidade, a moral,a ética e acima de tudo a honradezdos nossos antepassados, como Pedro Boi, Filogônio Nogueira eAnízia Rodrigues”, destacou ela, dizendo ainda: “Um belo filme invadiu minha mente, retratando dificuldades, desafios e vitórias, sempre com o amparo e a participação de primos, primas e principalmente de Tia Iolanda”,concluiu.

Na aconchegante e espaçosa residência de Patrícia Rodrigues, em Aparecidade Goiânia, foi possível celebrar a vivacidade de Davi, de 4 anos, neto de Edivaldo,como também apreciar o saber e o “desconhecer involuntário” de Dona Iolanda, com mais de oitenta e cinco primaveras. Para tanto não foram apresentadas filmagens em fita de Vídeo Cassete, nem em DVD, tão pouco o encontro foi sonorização em gravador com toca-fitas, isso porque se fezpresente a expressividade dos Rodrigues, que se articularam em alegria contagiante, rememorando as saudosas lembranças dos que, atendendo o chamanto de Deus Pai, foi morar na eternidade das saudades dos que aqui ficaram.


Ali, em êxtase fraternal, foi possível constatar a evolução cultural e social da Família Rodrigues, destacando renomados profissionais do jornalismo, tendo como destaques os irmãos Edson e Edivaldo,além de Nélia Rodrigues Del Bianco, jornalista, doutora em Comunicação (USP, 2004), Mestre em Comunicação (UnB, 1991), Pós Doutorado na Universidad de Sevilla (2009), professora da UNB e da UFG, onde ministra jornalismo em rádio, produção e realização em áudio, introdução à linguagem sonora, tecnologia em comunicação e linha de pesquisa. Além dela se evidencia a belaKarolinne Rodrigues, uma jovem repórter e âncora de televisão, com expressiva atuação em outras plataformas de comunicação no Estado de Goiás.

Os Rodrigues não enveredaram somente pelo universo da comunicação, pois muitos dos integrantes desta família originária de Porto Nacional, que se espalhou pelo Brasil, são também atuantes e conceituados advogados, como Ludmilla Rodrigues, Rafael Rodrigues, e militam também no ramo da engenharia, como Eloise Rodrigues, e da enfermeira, como Corolina Rodrigues. A futura geração não está deixando a peteca cair e vem demostrando garra, como exemplo pode se citar os acadêmicos Matheus Rodrigues - (Direito), Anna Beatriz Rodrigues - (Direito), Lucas Rodrigues - (Medicina),MayconKlerystton - (Medicina), Nicolle Rodrigues (Relações Internacionais).

Em meio a esta mistura de conhecimentos distintos, embalados pelo sentimento de união e de fraternidade, convidados especiais como João do Puba, Coimbra e Jeová Monteiro, puderam constatar o brilho de felicidade nos olhos de cada um, pincipalmente nas retinas da matriarca Dona Iolanda, com 85 anos, e de Davi e Iolandinha, os caçulas do encontro e que certamente terão uma promissora jornada em direção ao futuro, que também pertencerá aos Rodrigues.