Polícia Civil deflagra operação “Paz no Campo” e apreende armas de fogo e dois suspeitos em Araguatins

Postado em Sexta, 29 Dezembro 2017 03:53
Avalie este item
(0 votos)

Por Rogério de Oliveira

 

A Polícia Civil, por intermédio da 10ª Delegacia Regional de Araguatins, deflagrou, nesta quinta-feira, 28, a operação “Paz no Campo”, a qual resultou na prisão de Valdemar Alves da Silva e Ananias Almeida Silva pela prática dos crimes de porte e posse ilegal de arma de fogo, respectivamente.

 

Durante a operação, que foi comandada pelo delegado Eduardo Nunes, os policiais civis também efetuaram a apreensão de quatros espingardas de diferentes calibres, as quais estavam em poder dos presos.

 

Na oportunidade, o delegado e sua equipe, também identificaram outros três suspeitos pela prática de fatos ilícitos, em data anterior que, em tese, configuram crimes, razão pela qual procedeu ao interrogatório destes a fim de elucidar o caso investigado.

 

Entenda o caso.

Nesta quinta-feira, 28, funcionários da Fazenda denominada Água Amarela, que fica localizada às margens da rodovia BR 230 no município de Araguatins/TO, registraram boletim de ocorrência noticiando a prática de crime de constrangimento ilegal e de porte de arma de fogo praticados por alguns integrantes do acampamento Nova Esperança.

 

Segundo o Delegado de Polícia Eduardo Nunes, através do registro da ocorrência, a Polícia Civil tomou conhecimento formal de que vários assentados possuem armas de fogo na localidade, algumas até escondidas na mata, as quais são utilizadas para a prática de ameaças e constrangimentos, consequentemente impedindo o regular exercício da atividade desempenhada na aludida Fazenda.

 

De posse das informações recebidas, o delegado coordenou uma equipe de policiais civis para realização da operação no sentido de encontrarem as armas e seus possuidores. Ao abordar os prováveis proprietários das armas de fogo, a autoridade policial obteve a confissão de todos os envolvidos no fato que deu origem ao Boletim de Ocorrência registrado pelos funcionários da Fazenda, situação que resultou no encontro de duas armas de fogo que estavam escondidas no matagal e outras duas nas barracas dos suspeitos da prática dos crimes noticiados.

 

Diante das evidências e da situação de flagrante, o delegado deu voz de prisão aos proprietários das armas, ao quais foram conduzidos pela equipe de policiais civis à Central de Flagrantes de Araguatins, para lavratura do respectivo procedimento por posse e porte ilegal de arma de fogo e constrangimento ilegal.

 

Após os procedimentos legais cabíveis, Valdemar e Ananias foram recolhidos a carceragem da Cadeia Pública de Araguatins, onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário.