CANDIDATURA DE TEMER É BOA PARA O TOCANTINS E PARA AS PRETENSÕES DE REELEIÇÃO DE MARCELO MIRANDA

Postado em Segunda, 19 Março 2018 08:32
Avalie este item
(0 votos)

Anúncio de que presidente da República vai concorrer á reeleição reforça possibilidade de mais verbas e benefícios para o Tocantins

 

Por Edson Rodrigues

 

O presidente Michel Temer está disposto a disputar a reeleição e já avisou seus principais interlocutores sobre seus planos, informou neste domingo o jornal O Estado de S. Paulo. Temer se diz capaz de “defender seu legado e sua própria honra” e acredita que a recuperação da economia e outras medidas podem fazer crescer seu índice de aprovação – que, segundo último levantamento do Ibope, é de apenas 6% – até o fim de seu mandato.

 

Temer não tem pressa para anunciar sua presença na corrida eleitoral, pois, diferentemente do que ocorre com ministros, presidentes não precisam deixar o cargo até abril para concorrer. Quando assumiu o governo, após impeachment de Dilma Rousseff em agosto de 2016, Temer se comprometeu com partidos aliados a não tentar uma eventual reeleição em troca da sustentação política. Mas, segundo o Estado, Temer avalia que o quadro mudou radicalmente, sobretudo por causa de um afastamento entre o presidente e o PSDB.

 

A má relação com o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara, também influenciou na mudança de planos, de acordo com o jornal. Com Maia garantido como pré-candidato, Temer se sentiu liberado a não manter sua promessa e ser o candidato do PMDB nas eleições. A baixa popularidade, no entanto, segue sendo o grande desafio de Temer. Se ficar convencido da inviabilidade de sua candidatura, Temer deve apoiar a candidatura do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que deve deixar o ministério da Fazenda em abril.

 

BENEFÍCIOS PARA O TOCANTINS

A candidatura de Temer pode significar muito para a candidatura do governador Marcelo Miranda à reeleição, uma vez que, para manter  sua agenda positiva, Temer deve dar prosseguimento à agenda positiva do governo federal, liberando recursos que muitos estados, à exemplo do Tocantins, estão à espera.

 

Filiados ao mesmo partido, o MDB, Marcelo e Temer devem dar a largada entre os dias dois e sete de abril, transformando os dias seguintes em uma verdadeira “caldeirada eleitoral”, com inimigos virando amigos e amigos virando inimigos, de acordo com o que mandar a maré.

 

O que vai valer é a máxima do “poder pelo poder”, com cada político defendendo seu “torrão”, seu território, transformando a fidelidade partidária em coisa do passado e o “metier político” em uma verdadeira “dança das cadeiras”, em que cada um dos 139 prefeitos vai procurar se ajeitar para obter mais benefícios no apoio a esta ou àquela candidatura.

 

REUNIÕES

O que podemos adiantar é que Marcelo Miranda esteve, pelo menos, por duas vezes, na semana passada, como o presidente Michel Temer, quando foi recebido reservadamente e convocado para um bate-papo pessoal na residência oficial, em Brasília.

 

Foram conversas que  vararam noite adentro e muitas novidades podem ser anunciadas pelo governador Tocantinense, inclusive a presença do próprio presidente Temer em território tocantinense, assim como a de ministros em atos e anúncios de obras no último ano de governo de Marcelo Miranda.

 

A verdade é que a candidatura de Michel Temer vai mexer com as corridas eleitorais de diversos estados e, no Tocantins, promete aquecer de vez o processo sucessório.

 

Uma eleição que promete!