Meirelles evita detalhar acordo, mas diz que convite de Doria era chance "única"

Postado em Terça, 11 Dezembro 2018 16:22
Avalie este item
(0 votos)
Henrique Meirelles foi último secretário anunciado pelo governador eleito em São Paulo, João Doria (PSDB) Henrique Meirelles foi último secretário anunciado pelo governador eleito em São Paulo, João Doria (PSDB)

Novo secretário afirmou que "não é relevante" explicar se houve acerto político para que ele viesse atuar no governo do tucano; Doria diz que contar com o ex-ministro de Temer é "privilégio" e promete atrair investimentos

 

Por iG São Paulo

O ex-ministro e candidato à Presidência pelo MDB na última eleição, Henrique Meirelles, classificou como "uma honra" e "oportunidade única" o convite para atuar como secretário da Fazenda e Planejamento do governador eleito em São Paulo, João Doria (PSDB).

Questionado nesta terça-feira (11) se sua chegada à equipe de Doria envolve acordo político para se lançar candidato com o apoio do tucano nas próximas eleições, Henrique Meirelles desconversou. "Isso não é relevante. O importante é o trabalho a ser realizado. E isso, nós vamos fazer. É o momento de nos preocupar com a gestão do Estado e da economia. A minha decisão a cada momento é focar no trabalho", disse.

 

"É uma oportunidade única. Eu me preparei para continuar servindo o Brasil nos próximos anos. Desde que decidi voltar ao Brasil, eu concluí que era o momento que eu deveria retribuir ao Brasil tudo o que o país me ofereceu. A partir daí, eu fui julgando qual era a melhor oportunidade de servir o Brasil em cada momento", disse o novo secretário.

Meirelles foi o último integrante da equipe de João Doria a ser anunciado . O tucano disse ser um "privilégio" contar com o ex-ministro de Michel Temer e repetiu que Meirelles é "o secretário que todo governo gostaria de ter". "Agora você já sabe: em São Paulo, chama o Meirelles", brincou Doria, lembrando do slogan da campanha presidencial do emedebista.

 

O novo secretário defendeu a adoção de políticas para atrair investimentos para São Paulo com o intuito de gerar empregos. Ele avaliou que São Paulo pode vir a se consolidar como "grande pólo financeiro internacional" e disse que o estado irá "liderar o processo de crescimento" e "impulsionar a economia" do Brasil.

 

"É uma honra continuar servindo ao Brasil, agora no Estado de São Paulo . Nós estamos vivendo momento especial no Brasil, com amplas possibilidades para todos. O Brasil agora está em uma nova fase", avaliou. "São Paulo, portanto, tem condições enormes de liderar esse processo de retomada da economia brasileira. Aceitei o convite porque o programa do governador é exatamente aquilo que eu acho que o País e o Estado de São Paulo precisam: maior eficiência do Estado e diminuição da máquina pública."

 

Doria afirmou que o novo integrante de sua equipe terá gabinetes na Secretaria da Fazenda e também no Palácio dos Bandeirantes e prometeu que São Paulo vai "pensar grande" a partir de 2019. "A melhor contribuição que nós poderemos oferecer ao novo governo brasileiro é fazer uma grande gestão em São Paulo. Vamos explorar muito novos investimentos. Em São Paulo, nós pensamos globalmente, e não mais localmente. Vamos atrair grandes investidores que, no plano global, pretendem investir no Brasil", disse.

 

"Eu acredito que vai ser feita a diferença e São Paulo será outro estado dentro de quatro anos", corroboru Henrique Meirelles .

 

Conheça a equipe completa do governador eleito João Doria abaixo:

Secretários:

1. Casa Militar e Defesa Civil – Coronel Nyakas
2. Segurança Pública - General Campos
3. Energia, Saneamento e Recursos Hídricos - Marcos Penido
4. Justiça - Paulo Dimas Mascaretti
5. Pessoa com Deficiência - Célia Leão
6. Agricultura - Gustavo Diniz Junqueira
7. Saúde - José Henrique Germann
8. Cultura - Sérgio Sá Leitão
9. Educação - Rossieli Soares
10. Casa Civil - Gilberto Kassab
11. Transportes Metropolitanos – Alexandre Baldy
12. Logística e Transporte – João Octaviano Machado Neto
13. Desenvolvimento Regional - Marco Vinholi
14. Habitação - Flávio Amary
15. Desenvolvimento Social - Célia Parnes
16. Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Inovação e Emprego - Patrícia Ellen da Silva
17. Turismo - Vinicius Lummertz
18. Esportes – Aildo Rodrigues Ferreira
19. Administração Penitenciária – Coronel Nivaldo Restivo
20. Fazenda – Henrique Meirelles

Secretários especiais:
1. Comunicação - Cleber Mata
2. Relações Internacionais e Invest SP - Julio Serson
Outros cargos da administração:
1. Procuradora-Geral do Estado – Lia Porto
2. Presidente do Fundo Social – Filipe Sabará
3. Presidente do Conselho do Fundo Social – Bia Doria
4. Chefe de Gabinete - Wilson Pedroso
5. Presidente da Sabesp – Benedito Braga
6. Presidente da Cetesb – Patricia Iglecias
7. Presidente do Memorial da América Latina - Jorge Damião
8. Presidente da Desenvolve SP - Milton Santos

Segurança militar e civil:
1. Secretário Executivo da Polícia Militar – Coronel Alvaro Batista Camilo
2. Comandante Geral da Polícia Militar – Coronel Salles
3. Secretário Executivo da Polícia Civil – Yousseff Abou Chahin
4. Delegado Geral da Polícia Civil – Ruy Ferraz

João Doria assume o Governo de São Paulo no dia 1º de janeiro em uma cerimônia de posse na Assembleia Legislativa de São Paulo. Em seguida, ele segue para o Palácio dos Bandeirantes onde é realizada a transmissão de cargo e nomeação dos secretários indicados.