Secretário entrega armamentos e anuncia chegada de scanners corporais em casa penais

Postado em Sexta, 14 Dezembro 2018 13:40
Avalie este item
(0 votos)

Por Tom Lima

 

Todas as unidades prisionais do Tocantins estão equipadas com novo armamento, dentro do projeto de modernização e reforço na segurança do Sistema Penitenciário (Sispen). Na manhã desta sexta-feira, 14, o secretário de Estado da Cidadania e Justiça, Heber Fidelis, reuniu os diretores de todas as casas penais para fazer a entrega formal de 100 espingardas calibre 12 Pump Action, cano de 14 polegadas, de uso restrito militar e policial. A solenidade foi realizada na sede da Escola Superior de Gestão Penitenciária (Esgepen), em Palmas.

De acordo com o superintendente do Sispen, Orleanes Alves, dotar as unidades com esse tipo de armamento é uma demanda antiga da gestão, motivo de comemoração pelo êxito. “Esse modelo de espingarda é o mais versátil que chega ao Sistema, que pode ser usada com munição letal para escoltas e até em missões de alto risco, na contenção de motins, municiadas com químicos e também, dependendo da necessidade, com elastômetro. Nas próximas, os servidores serão capacitados para o manuseio e manutenção das armas”, explica.

 

Mais armamentos

Segundo o secretário Heber Fidelis, ainda este ano, gradativamente, o Sistema Penitenciário receberá mais de 65.500 itens de segurança para utilização na rotina operacional das casas penais, ao custo de cerca de R$ 2.100.000,00 provenientes do Fundo Penitenciário Estadual (Funpes). Serão adquiridas pistolas, fuzis, espingardas, munições, projéteis, spray de pimenta, cartuchos, granadas, entre outros. Além disso, haverá a aquisição de três viaturas blindadas, também pelo Fundo, ao custo aproximado de R$ 1.060.000,00.

 

Scanners corporais

Ainda no quesito reforço na segurança, a Seciju está adquirindo 19 scanners corporais que serão colocados nas três maiores unidades penitenciárias e outras de médio porte, sendo sete equipamentos por meio de locação e 12 doadas pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen). A primeira unidade a receber o equipamento será a Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPPP) até o final deste ano.

 

Segundo Heber Fidelis, o Tocantins é o único estado que não dispõe de scanners corporais. Uma portaria estadual veda qualquer forma de revista invasiva ou constrangedora que submeta o visitante a condições vexatórias, como a nudez ou posições que exponham a intimidade ou a privacidade do visitante. “Como não fazemos revistas vexatórias, pois são proibidas, os scanners corporais representam uma ampliação da segurança do sistema prisional e terá, como efeito, a desmobilização das quadrilhas dentro dos presídios e contenção da entrada de ilícitos”, aposta. Seja sob as vestes ou no interior do corpo, qualquer objeto é identificado pelo aparelho. Desta forma, é impossível burlá-lo.