Governo enviará representantes para avaliar a situação fiscal de Goiás

Postado em Quinta, 10 Janeiro 2019 08:23
Avalie este item
(0 votos)

Estado enfrenta graves problemas financeiros

 

Por Hamilton Ferrari

 

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), disse que a União vai enviar uma “comissão técnica” para diagnosticar os problemas orçamentários do estado, que enfrenta graves problemas financeiros — inclusive atraso no pagamento de servidores. A declaração foi dada após reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes, na noite desta quarta-feira (9/1).

 

Segundo Caiado, o ministro “mostrou preocupação” com a situação fiscal de Goiás e vai encaminhar técnicos do Tesouro Nacional na próxima segunda-feira (14/1) para a apuração dos problemas. “Ele está enviando para Goiás aquilo que exatamente é constituído pela base da sua assessoria direta para poder levantar os dados e ter um mapeamento, diagnóstico correto da situação fiscal do Goiás”, afirmou.

 

Caiado disse que apresentou a “realidade nua e crua” para Guedes, inclusive citando que servidores não receberam os salários de dezembro de 2018. “A cada momento mais dívidas aparecem e a situação se agrava. Não se tem o pagamento dos salários dos servidores. É uma pedalada. Com isso, realmente, o governador deixar de empenhar é um crime de responsabilidade fiscal. Está explícito isso. Eu fui eleito para ser governador do estado de goiás. Eu não fui eleito para ser gestor de massa falida. Essa responsabilidade tem que ser assumida para quem levou ao estado de Goiás a essa situação”, criticou.

 

O relatório que será feito não tem prazo para ficar pronto. Segundo o governador, ainda é cedo para saber quais serão os remédios para tirar o estado da crise. Sobre o regime de recuperação fiscal, Caiado disse que “não vai programa plano algum enquanto não tiver resultado da área técnica”. “Senão estaria, como se diz no meu estado, passando com o carro adiante dos bois. Eu não cometerei uma falha dessa”, apontou. “Como cobrar do ministro uma ajuda financeira se Goiás está classificado na letra D? Não é possível. Eu não posso pedir isso ao ministro. As pessoas que cometeram os ilícitos… Eu não posso tentar passar agora ao ministro que assuma todos esses crimes que foram praticados na gestão pública”, completou.

 

Caiado ressaltou que vai esperar o governo federal examinar e propor o tratamento para melhora a situação do estado. Ele disse, porém, que não será uma auditoria.

 

Tratamento

O governador elogiou o “deferência especial” que Guedes faz ao estado de Goiás. Após a reunião, o ministro de Economia acompanhou Caiado até a saída do Ministério. “Você viu o gesto do ministro? Descer especialmente para me trazer até aqui. Quer dizer, isso está mais do que claro que ele tem conhecimento da crise do estado de Goiás e que ele me conhece. E ele sabe que nesse momento nós temos que ter uma solução temporária com apoio do governo federal”, apontou.

 

Sobre o pagamento dos servidores, ele disse que os recursos destinados à folha dos servidores para dezembro “não foi nem empenhado”. “Vou pagar o mês de janeiro a partir do dia 25 e no dia 28 devo concluir o pagamento da folha”, ressaltou.