ELEIÇÃO DE EDUARDO GOMES COMO SEGUNDO SECRETÁRIO DA MESA DIRETORA SIGNIFICA MUITO PARA O TOCANTINS

Postado em Quinta, 07 Fevereiro 2019 04:50
Avalie este item
(0 votos)

Para um estado que tem em sua história recente uma cassação de governador e três eleições consecutivas no mesmo ano, a eleição do senador Eduardo Gomes para segundo secretário da Mesa Diretora do Senado significa muito mais que um simples “destaque na mídia”.

 

Por Edson Rodrigues

 

Conhecido por ser um excelente articulador político, possuidor de uma educação ímpar, humilde, sempre disposta a ajudar, aberto ao diálogo e ao entendimento e à boa convivência, Eduardo Gomes foi o senador mais bem votado do Tocantins, depois de uma arrancada espetacular nos últimos dias de campanha.

 

Com sua eleição para a Mesa Diretora, Eduardo chega ao Senado, onde ficará por oito anos, como o maior representante político do Tocantins e uma dos mais importantes quadros do MDB, partido ao qual se filiou logo após sua eleição.

 

Sua conquista pode ser facilmente associada à sua capacidade de articulação e ao ótimo trânsito que estabeleceu com a cúpula da maioria dos partidos políticos e com membros do primeiros escalão do governo de Jair Bolsonaro, de quem foi colega de parlamento, como deputado federal, por duas legislaturas.

 

TOCANTINS

Eduardo Gomes sempre afirmou que será um grande parceiro do governo do Tocantins e de seus companheiros, eleitos em sua chapa.  No momento em que o governador Mauro Carlesse mais precisa de um interlocutor junto ao governo Bolsonaro e seus ministros, será a Eduardo Gomes que as principais demandas do nosso Estado serão confiadas para serem dirimidas, como as dificuldades econômicas causadas pela crise nacional, que causou, praticamente, a estagnação da máquina administrativa, com sucateamento de hospitais, equipamentos, viaturas, instalações públicas, rodovias, rede pública e tudo o mais que necessita de investimentos constantes.

 

MDB

Quem ganha muito, também, com a chegada de Eduardo Gomes à Mesa Diretora é o MDB, que terá no senador tocantinense seu único representante no comando do parlamento.

 

Não se pode negar que o MDB é um partido histórico e tradicional no Brasil, com uma vasta folha de serviços prestados à nação, assim como também é vasta a folha corrida de alguns de seus membros e ex-afiliados, que fizeram a legenda sangrar aos olhos da opinião pública, envergonhando a história de Tancredo Neves e Ulysses Guimarães.

 

É inegável a extensa folha de serviços prestados pelo MDB ao Tocantins, com os dois governadores que elegeu, Moisés Avelino e Marcelo Miranda, que deixaram um legado municipalista, com estradas asfaltadas, hospitais construídos e ampliados, projetos de ação social, o “Luz para Todos”, dentre outros benefícios.

 

Eduardo Gomes, portanto, representa para o MDB, a chance de oxigenação da legenda e de resgate dos pontos positivos que marcaram a história do partido, certamente elevando, junto consigo, o nome de todos os grandes “modebas” do Tocantins, que uniram forçar para apoiá-lo e, mesmo o partido estando na chapa de Carlos Amastha, agora, esperam colher os frutos da prática da boa política nas eleições municipais de 2020.  Sem sombra de dúvidas, o MDB do Tocantins será outro, após a ascensão de Eduardo Gomes, a partir de 2020, com o resultado das eleições municipais.

 

Sem sombra de dúvidas, fazer parte da Mesa Diretora do Senado Federal é uma grande vitória de Eduardo Gomes e do Tocantins.

 

Nossos parabéns, e desejos de boa sorte!