EM PRIMEIRO MANDATO COMO SENADOR, EDUARDO GOMES É ELEITO PARA A MESA DIRETORA E CONVIDADO PARA SER VICE-LÍDER DO GOVERNO BOLSONARO

Postado em Quarta, 13 Março 2019 07:03
Avalie este item
(0 votos)

Senador Tocantinense demonstra toda sua habilidade como articulador e é um dos escolhidos para representar o governo federal

 

Por Edson Rodrigues

 

“Tive a alegria de receber hoje a aceitação dos convites que fiz em nome do presidente Bolsonaro para compor a minha equipe de vice-líderes aqui no Senado Federal”.

 

Com essas palavras o líder do governo no Senado Federal, senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), afirmou em Plenário, nesta terça-feira (12) que os vice-líderes do governo serão os senadores Nelsinho Trad (PSD-MS), Eduardo Gomes (MDB-TO), Elmano Férrer (Pode-PI) e Izalci Lucas (PSDB-DF).

 

Os quatro vice-líderes serão recebidos em audiência pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, nesta quarta-feira (13). As lideranças governistas, disse o senador, vão buscar apoio dos demais senadores para que as reformas propostas pelo governo federal sejam debatidas, votadas e implementadas.

 

A presença do nome do senador Eduardo Gomes, recém filiado ao MDB, entre os convidados para ser vice-líderes do governo no Senado Federal, só surpreende quem não conhece a carreira do Tocantinense.

 

HISTÓRICAMENTE BEM RELACIONADO

Da sua primeira eleição, como vereador de palmas em 1996 até o último dia de mandato como deputado federal em 2015, Eduardo Torres Gomes sempre figurou como destaque nos meios políticos que frequentou.  Vereador, virou presidente da Câmara Municipal.  Deputado federal, virou terceiro secretário da Mesa Diretora, em 2005 no primeiro mandato, tornando-se o primeiro político tocantinense a ocupar um cargo tão alto no Congresso. Reeleito, se tornou um dos mais influentes parlamentares do Brasil. Com foco na defesa por projetos de interesse do povo tocantinense, foi presidente da Comissão de Ciência, Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados, função de relevância nacional também, pela primeira vez, exercida por um parlamentar tocantinense.

 

No ano de 2007, Eduardo Gomes assumiu a liderança do PSDB dentro da Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional. Ele aceitou o convite do então presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE) para participar da coordenação política dos tucanos. Também em 2007 foi membro da Comissão de Minas e Energia e presidiu a Comissão Mista Especial de Mudanças Climáticas do Congresso Nacional, com importantes iniciativas e ações em defesa do meio ambiente.

 

A atuação ágil e o poder nato de articulador político despertaram a atenção do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), que elegeu Eduardo Gomes seis vezes consecutivas com um dos cem mais influentes políticos do Congresso.

 

HUMILDADE E TRABALHO 

Eleito como o senador mais bem votado nas últimas eleições pelo partido Solidariedade, Eduardo Gomes foi convidado pela cúpula do MDB, o mais tradicional dos partidos brasileiros, a se filiar á sigla.

 

Logo na eleição para a Mesa Diretora do Senado, conseguiu a vaga de terceiro secretário, vencendo diversos outros candidatos com mais mandatos, reeleitos, mas que nunca conseguiram galgar esse degrau.

 

VICE-LIDERANÇA

Sua atuação articuladora foi notada, também, pelo governo federal, levando o próprio presidente Jair Bolsonaro, de quem já foi companheiro de mandato na Câmara Federal, a convidá-lo a ser um dos quatro vice-líderes do governo no Senado, uma função de suma importância tanto para o governo federal quanto para o Tocantins, pois o coloca em contato com todos os demais senadores, lhe dando condições de incluir o nosso Estado em todas as ações que possam beneficiar seu povo.

 

Agora, o MDB nacional e estadual, assim como o governo Mauro Carlesse têm um interlocutor hábil e capaz, que já provou, como dizem os matutos, conseguir “fazer o vento fazer curva de 180 graus”.

 

Um senador que conseguiu chegar na cúpula do senado Federal com menos de 50 dias de mandato, mas que não deixa nenhuma vaidade subir à sua cabeça, mantendo-se humilde e comprometido com as causas do povo, livre das amarras do elitismo, popular e simpático como poucos conseguem neste Brasil.

 

Parabéns aos eleitores tocantinenses que souberam escolher esse seu representante!