Em entrevista a rede de TV, Bolsonaro fala de Venezuela, Marielle e polêmicas

Postado em Terça, 19 Março 2019 07:15
Avalie este item
(0 votos)

Presidente conversou com jornalista da Fox News, foi chamado de "Trump dos Trópicos" e ressaltou vontade de estreitar laços com o governo dos EUA

Por iG São Paulo

 

Depois de desembarcar em Washington, capital dos Estados Unidos, no último final de semana, o presidente Jair Bolsonaro tem realizado diversos eventos. Na noite desta segunda-feira, ele deu entrevista para uma jornalista da rede norte-americana Fox News e teve que se defender de algumas polêmicas. 

 

Entre outros assuntos, Bolsonaro falou sobre a situação da Venezuela, o Caso Marielle, o vídeo pornográfico que divulgou durante o carnaval e ainda teve tempo de abordar o relacionamento entre Brasil e Estados Unidos, ponto principal de sua visita ao presidente Donald Trump.

 

O encontro, que deve acontecer nesta terça-feira na Casa Branca, pretende alinhar alguns pontos de interesse dos dois países. Nos últimos dias, Bolsonaro tem elogiado muito o presidente norte-americano e tem se colocado como um apoiador de suas ações, tudo na tentativa de manter o clima o melhor possível.

 

Vídeo do carnaval e Marielle

A primeira polêmica abordada na conversa foi o controverso vídeo do "golden shower", que teve grande repercussão dentro e fora do Brasil. Bolsonaro , chamado pela Fox News de "Trump dos Trópicos", ressaltou que seu senso de respeito à família foi uma das coisas que o transformou em presidente.

 

"Acredito nos princípios, tradições e costumes da família tradicional. Sou cristão e acredito que é preciso haver respeito aos nossos costumes, nossa cultura e nossa religião", afirmou.

 

Sobre o assassinato de Marielle Franco, que completou um ano no último dia 14 de março, Bolsonaro afirmou que só veio a saber quem ela era depois que foi morta. "Ela era vereadora e eu não tinha ouvido falar nela. Além disso, que motivação eu poderia ter para planejar um assassinato como esse? Eu nem conhecia ela", garantiu.

 

Relação com os EUA

Apesar dos problemas no Brasil, Bolsonaro afirmou que espera que a viagem até os Estados Unidos sirvam para estreitar laços entre as duas nações. Ele voltou a elogiar o presidente Trump e disse esperar que as conversas desta terça sejam baseadas em "respeito e ajuda mútuos".

 

Ao falar sobre imigrantes , ele foi enfático ao apontar que a grande maioria não tem boas intenções: "eles não tem o desejo de fazer o bem para o povo norte-americano".

 

Por fim, ao ser questionado sobre a situação na Venezuela, Bolsonaro afirmou que vem conversando com Trump sobre a crise no país vizinho e que ambos têm mantido "todas as opções na mesa", para que a tudo se resolva de forma diplomática.