SENADOR MAIS BEM VOTADO DO TOCANTINS, EDUARDO GOMES FAZ PARTE DA ELITE DO SENADO FEDERAL

Postado em Domingo, 09 Junho 2019 11:18
Avalie este item
(1 Votar)

Desde a sua primeira passagem pelo Congresso, como deputado Federal, político tocantinense se destaca pela habilidade na articulação política e qualidade de trabalho

 

Por Edson Rodrigues

 

Quando em 1989, Eduardo Gomes assumiu a chefia de gabinete da prefeitura de Palmas, na gestão do primeiro prefeito da então recém-criada capital tocantinense Fenelon Barbosa seu desempenho e sua inteligência já dava uma noção do quão longe ele poderia chegar na política. Eleito vereador em Palmas em 1997, chegou à presidência da Casa de Leis, cargo que ocupou por duas vezes.

 

De vereador, chegou à Câmara dos Deputados, em Brasília, em 2002, com número expressivo de votos: 37.251. A primeira função de destaque do deputado tocantinense na Câmara foi de terceiro secretário da Mesa Diretora, em 2005, cargo ocupado pela primeira vez na história de um político do Estado.

 

Em 2006, foi reeleito. Em apenas dois mandatos (2003/2006 e 2007/2010), Eduardo Gomes se tornou um dos mais influentes parlamentares do Brasil. Com foco na defesa por projetos de interesse do povo tocantinense, foi presidente da Comissão de Ciência, Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados, função de relevância nacional pela primeira vez exercida por um parlamentar tocantinense.

 

No ano de 2007, Eduardo Gomes assumiu a liderança do PSDB dentro da Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional. Ele aceitou o convite do então presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE) para participar da coordenação política dos tucanos.

 

Em 2007 também foi membro da Comissão de Minas e Energia e já presidiu a Comissão Mista Especial de Mudanças Climáticas do Congresso Nacional, com importantes iniciativas e ações em defesa do meio ambiente.

O prestígio do parlamentar é comprovado pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), que colocou Eduardo Gomes seis vezes consecutivas com um dos cem mais influentes políticos do Congresso. Além da confiança dos tocantinenses, Eduardo Gomes prestígio entre os lideranças políticas nacionais, fato comprovado por sua reeleição como tesoureiro adjunto do PSDB em 2008. Ainda no âmbito partidário, assumiu em 2007 a liderança da sigla na Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional.

 

Ele assumiu a presidência da comissão em março de 2009. Em seu discurso de posse, garantiu encarar o desafio com "humildade" e "determinação". Cumpriu o objetivo de dar agilidade ao processo legislativo. O deputado também conseguiu priorizar e levar ao conhecimento público o debate sobre ciência e tecnologia especificamente em universidades federais e fundações. À frente da Comissão de Mudanças Climáticas, o então deputado federal Eduardo Gomes desenvolveu inúmeras atividades em todo o país envolvendo toda a comunidade, especialmente aqueles que já atuam na área ambiental.

 

Cumpriu mandato de Deputado Federal até janeiro de 2015.

Em 2018 disputou eleição para Senador, sendo eleito no dia 7 de outubro com 248.358 votos (19,48%), sendo o mais bem votado do Tocantins.

 

ARTICULADOR

Preciso em sua ações políticas e extremamente intuitivo, Eduardo Gomes não demorou para pairar no topo da pirâmide política brasileira.  Eleito segundo-secretário da Mesa Diretora do Senado, assumiu a vice-liderança do governo de Jair Bolsonaro e foi indicado para ser o relator setorial do orçamento do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) para 2020.

 

O MDR é a pasta responsável pelo desenvolvimento de políticas públicas de infraestrutura urbana e de promoção do desenvolvimento regional e produtivo.  Também é responsável pela administração de programas, recursos e financiamentos, além de atuar como interlocutor do Governo Federal com os municípios brasileiros.

 

Criado pelo governo de Jair Bolsonaro, o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) integra em uma única pasta, as diversas políticas públicas de infraestrutura urbana e de promoção do desenvolvimento regional e produtivo. Reúne iniciativas que estavam sob responsabilidade dos antigos Ministérios das Cidades (MCid) e da Integração Nacional (MI), com adaptações para otimizar a administração de programas, recursos e financiamentos.

 

Segundo o governo federal o órgão é um dos maiores interlocutores do Executivo com os 5.570 municípios brasileiros, atuando de forma articulada com as grandes estratégias de Desenvolvimento Regional e Urbano (Política Nacional de Desenvolvimento Regional e Política Nacional de Desenvolvimento Urbano).

 

É por isso que Eduardo Gomes deve ser respeitado.  Em apenas quatro meses no novo mandato de senador, conseguiu chegar mais longe que qualquer outro político tocantinense jamais sonhou.