No cargo, nova liderança, ameaça velada, o ônus da prova e a montanha de dinheiro para os políticos

Posted On Quinta, 11 Julho 2019 09:52
Avalie este item
(0 votos)

Exercitando o cargo

O governador em exercício Wanderlei Barbosa está com muito gás, somente na tarde da quarta-feira, 10,ele recebeu  o secretário Extraordinário de Políticas de Governo Descentralizadas, Eduardo do Dertins, acompanhado do Prefeito de Santa Rosa, Ailton Araújo, que veio discutir um projeto de mudança no sistema de energia para a região sudeste do TO.

 

Recebeu o deputado Léo Barbosa, acompanhado do prefeito de Aparecida do Rio Negro, Deusimar Amorim que apresentou demandas de interesse da população local, como o Portal da Cidade e também a situação da ponte entre Aparecida do Rio Negro e o distrito de Buritirana, em Palmas.

O governador Wanderlei Prefeito Ailton Araújo 

 

No final da tarde, assinou ato de promoção de Oficiais da Polícia Militar do Tocantins, com presença de componentes da corporação. Ato que que revela a referência dos serviços prestados a toda a sociedade.

 

Recebeu a visita de cortesia dos recém-empossados deputados estaduais, Ivan Vaqueiro e Delegado Rerisson. Quando Conversaram sobre os projetos do executivo estadual. Encontro bastante proveitoso e importante onde demonstra a intenção de cada um em contribuir com o desenvolvimento do Estado.

 

Ônus da prova

Quando você é atacado por pessoa que tem longa ficha criminal, como o deputado federal José Guimarães, PT – CE,  que foi pego em flagrante com dinheiro na cueca e que sugere que o ministro Sérgio Moro entregue o celular!  Por que não sugere que o acusador Gleen Greenwald entregue as provas, que diz ter. O ônus da prova ainda pertence a quem acusa.

 

A título de informação

O jornalista Felipe Moura Brasil: “Antes, Veja dava na capa INFORMAÇÃO (que constava, por exemplo, em depoimento à PF). Após compra da Abril, que publica Veja, ser financiada por André Esteves, alvo da Lava Jato que Palocci disse ter beneficiado Lula, é só ILAÇÃO (“irregularidades”), só NARRATIVA à moda Intercept.”

 

Destacamos  que o empresário André Esteves, sócio do banco BTG Pactual, não é o dono da revista Veja ela pertence ao advogado e empresário Fábio Carvalho desde dezembro de 2018, quando foi vendido pela família Civita.

 

O banco BTG Pactual apenas assumiu a dívida de R$ 1,6 bilhão que a Abril tinha com outros bancos e tornou-se sua maior credora.

 

Maia surge como forte liderança

 

Aprova com folga a reforma da Previdência por 379 deputados votaram a favor, e 131 ficaram contra e sob a liderança de seu presidente, Rodrigo Maia mostra força assim como o centrão. Segundo informações do jornal o Globo. Os cálculos do governo apontavam até 360 votos. A diferença veio dos votos favoráveis de 19 deputados do PDT e do PSB, partidos de esquerda que haviam fechado questão contra a reforma. Último a discursar da tribuna antes do anúncio do resultado, Maia defendeu o protagonismo do Congresso e disse que “as soluções passam pela política”, em recado indireto ao presidente Jair Bolsonaro. Ele alertou que não haverá investimentos privados sem democracia forte. A votação de destaques, que podem beneficiar policiais federais com regras mais brandas, continua hoje. O secretário de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, mostrou-se preocupado com as alterações que ainda podem desidratar a reforma. “A nossa intenção é termos impacto fiscal na casa do R$ 1 trilhão”, afirmou. O segundo turno de votação da reforma deve acontecer até sábado de manhã. Após o recesso de julho, a reforma irá para o Senado. Bolsonaro comemorou a vitória nas redes sociais e deu os parabéns a Maia. “O Brasil está cada vez mais próximo de entrar no caminho do emprego e da prosperidade”, afirmou.

 

Entidades reagem a fundo de R$ 3,7 bi

 

Inacreditável! Relator do orçamento, deputado Cacá Leão (PP-BA), quer retirar essa montanha de dinheiro  de Saúde, Educação, Segurança e Infraestrutura para levar para os políticos gastarem em suas eleições municipais em 2020 o dobro de recursos públicos que receberam pela eleições gerais em 2018. Por sorte movimentos de renovação política e entidades que atuam pela transparência das contas públicas e dos partidos condenaram a proposta que eleva em R$ 2 bilhões o fundo para campanhas eleitorais, que iria para R$ 3,7 bilhões em 2020. A proposta tem o apoio de Rodrigo Maia (DEM-RJ). “Vivemos uma crise fiscal e certamente essa não é a prioridade da população”, disse Manoel Galdino, diretor executivo da Transparência Brasil.

 

Ameaça aos dissidentes

Deputados de ao menos três partidos (PDT, PSB e PSDB) desobedeceram à orientação das siglas sobre como votar na reforma da Previdência e correm risco de expulsão. Uma delas é a novata Tabata Amaral (PDT-SP), que votou a favor do texto-base.

 

Zé de Abreu arrecada R$ 20 mil para indenizar hospital em menos de 48 horas

 

Após condenação o ator José de Abreu conseguiu arrecadar, em apenas 48 horas de campanha, o valor de R$ 20 mil para pagar de indenização ao hospital Albert Einstein, imposta pela Justiça na última semana. Após a sentença, o ator junto com os fãs lançou uma vaquinha eletrônica, chamada ‘Ninguém solta a mão do Zé de Abreu’. A campanha foi lançada no domingo e o valor foi atingido nessa terça-feira (9).

 

O texto da vaquinha diz que, com o valor, Abreu “pagará o hospital e o excedente juntamente com mais R$ 20 mil doará para instituições que cuidam de crianças e idosos”. José de Abreu foi condenado a pagar o valor por danos morais após publicar um tweet acusando o hospital de ter participado de uma trama para eleger o hoje presidente Jair Bolsonaro.

 

Garotinho volta a usar tornozeleira eletrônica

A 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) acatou uma questão de ordem da defesa do ex-governador Anthony Garotinho e se declarou suspeita para julgamento. Com isso, as medidas restritivas impostas voltam a valer até novo julgamento. As informações são do G1.

 

Entre a medidas restritivas estão a utilização de tornozeleira eletrônica, a proibição de frequentar o município de Campos dos Goytacazes e o bloqueio de R$ 18 milhões. A desembargadora Maria Sandra Kayat havia suspendido as medidas restritivas no dia 3 de julho e a suspensão valeria até o julgamento na Câmara Criminal, realizado na terça-feira (9).

 

‘Ou eu ou ele’, diz Covas sobre Aécio manter-se no PSDB

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), endureceu ontem a defesa pela expulsão do deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG) do partido por causa de acusações de corrupção. Covas declarou que a legenda terá de optar. “É um ou outro.”

Última modificação em Segunda, 15 Julho 2019 09:02

Pesquisa

Última edição

o-paralelo-13-edicao-500.jpg

Boletim de notícias

Boletim de notícias

Colunistas

 

Últimas notícias