Vamos trabalhar por uma eleição limpa e por um Tocantins melhor

Postado em Quinta, 21 Agosto 2014 17:37
Avalie este item
(0 votos)

Por Edson Rodrigues

O Jornal O Paralelo 13, desde sua fundação, em 1987, tem se pautado por noticiar matérias de interesse público, com uma linha editorial focada na política, mas sempre com respeito a todos os nossos leitores e às instituições, mas especialmente às famílias como células-mãe de toda a sociedade. Pautados por esses princípios, nunca nos alinhamos ou compactuamos com aqueles que, a qualquer custo, tentam chegar ao poder, mesmo que, para isso, usem da depredação da moral e da ética, da invenção de fatos e do estrago feito por boatos requintados na crueldade e na crueza, com o único objetivo de ganharem vantagens eleitorais.
Não culpamos os veículos de comunicação que veiculam tais matérias – às vezes, até, inocente e ingenuamente, por mais difícil que seja acreditar nisso –, mas não podemos deixar de enfatizar que seus mentores, gestores ou como queiram chamar seus administradores, não deixam de notar os efeitos, as causas e a s consequências de se adotar essa linha do denuncismo barato, que atingem alvos como o ex-governador Siqueira Campos, o ex-governador Marcelo Miranda, o ex-senador Eduardo Siqueira Campos, com a senadora e presidente da CNA, Kátia Abreu e, agora, mais recentemente, com o governador Sandoval Cardoso.

Leviandade

Antes de observá-los como políticos, é preciso que se leve em conta que são seres humanos, têm famílias, são filhos, mães, pais, irmãos, tios, - amigos que sejam – e todos já prestaram e prestam relevantes serviços ao nosso Estado, ao Brasil, e sem sombra de dúvida, ao bom povo tocantinense.
Siqueira Campos: desde vereador até seus mandatos de governador, prestou serviços imprescindíveis para que o Tocantins seja hoje o que é. Não se pode escrever a história do Tocantins sem inserir seus bons préstimos em favor do povo tocantinense.
Marcelo Miranda: sempre foi considerado um bom homem, bom amigo e, principalmente, um político de primeira linha, mas que, junto com sua cara metade, Dona Dulce Miranda, seu pai Dr. Brito Miranda e seu irmão Jr. Miranda já foram expostos negativa e exaustivamente na mídia nacional. Todo dia surge continuarão surgindo ações e mais ações contra este jovem político, tudo por conta da liderança nas pesquisas de intenção de voto, tanto dele, Marcelo, quanto de Dona Dulce Miranda.
Marcelo e sua família já foram dilacerados, esquartejados e tiveram seus despojos políticos ignorados durante muito tempo, e enfrentaram esse período de turbulência com galhardia e retidão e, agora que a Justiça Eleitoral finalmente decidiu que seus deslizes já foram pagos, é hora de voltar a olhar para essa família como uma das maiores forças políticas do Tocantins e respeitá-la no pleito que se aproxima.
Eduardo Siqueira Campos: este jovem político, que já foi deputado federal, senador e prefeito de Palmas, considerado, até hoje, o melhor no prefeito de um município tocantinense, pois soube equilibrar infraestrutura e a ação social, na implantação da Capital, ainda ostentam uma vasta folha de serviços prestados ao povo de Palmas e do Tocantins e do Brasil, como senador da República e é reconhecido nacionalmente como um grande articulador político.
Senadora Kátia Abreu: esta senhora, queiram ou não, é uma vencedora, pois ficou viúva muito cedo, criou e educou seus filhos, administrou e fez crescer suas propriedades rurais, deixadas pelo seu esposo, foi presidente do sindicato rural de Gurupi, da FAET, elegeu-se a deputada federal e, hoje, é senadora da Republica e presidente da Confederação Nacional da Agricultura, considerada umas das 100 principais lideranças nacionais, e pode ser ministra da Agricultura, caso a presidente Dilma seja reeleita a presidência.
Já o governador Sandoval Cardoso é um homem simples, humilde, de boa índole, está se esforçando para tornar-se um dos principais políticos do Estado, levando obras a todos os municípios, sem exceções partidárias. Palmas, nossa Capital está recebendo do governo do Estado milhões e milhões em obras, escolas de tempo integral, hospitais, asfalto, extensão de rede de energia na zona rural, moradias e diversos convênios, mostrando que Sandoval não tem outra preocupação que não seja ser um bom gestor.

Não à falta de ética e de moral
Fiz este relato acima para dizer que nós temos sido procurados para entrar na onda do denuncismo, instados a publicar matérias negativas contra vários postulantes a cargos eletivos, elaboradas unicamente com intuito de denegrir quadros políticos tanto do governo quanto da oposição.
Nunca fizermos e não faremos, pois estamos, sim, aguardando um bom combate eleitoral, com discussões sobre propostas, planos de governo de cada seguimento, como deve ser todo e qualquer pleito eleitoral.
A falta de ética, de moral, de humanidade e, principalmente de visão política desses que tentam vencer pelo denuncismo e pela deslealdade é tanta que eles não têm nem o discernimento de parar e observar que o Tocantins não passa por um bom momento socioeconômico, com problemas principalmente na Saúde e na Segurança Pública.
Por que essas pessoas, ao invés de perderem tempo arquitetando boatos, espalhando falsas ideias e tentando denegrir a imagem de seus adversários, não gastam esse mesmo tempo criando estratégias, planos para a resolução dos problemas por que passa o Tocantins e, no debate, no exercício da boa política, não tentam conseguir seu objetivo, que é chegar ao poder.
Quem sabe, estudando e vivenciando nossos problemas, eles não acabem tomando um banho humildade e de humanidade e mostrem que até mesmo os fracos podem se tornar fortes e consigam se eleger por suas qualidades e, não por via de seus defeitos.
É dessa forma que O Paralelo 13 age e espera que seu exemplo seja seguido, para que em 5 de outubro próximo vença aquele que apresentar as melhores propostas, o melhor plano de governo e, não aquele que mais difamou e usou de leviandades para enganar o povo.
Estamos de olho!

 

Última modificação em Quinta, 21 Agosto 2014 18:15