FIM DAS FÉRIAS FORENSES, O "INFERNO DOS POLÍTICOS"

Postado em Terça, 29 Janeiro 2019 06:12
Avalie este item
(0 votos)

Mesmo enquanto os magistrados estavam em férias, as investigações das operações da Justiça Federal, Polícia Federal, Polícia Civil e Ministério Público seguiram na função importantíssima da descoberta de provas dos crimes cometidos por políticos e agentes públicos que se deixaram levar pela perversão da corrupção, corroendo o patrimônio público de estados e municípios, incluindo, infelizmente, os casos relativos ao Tocantins, onde Câmaras Municipais, Institutos de Previdência, Executivos Municipais e outros órgãos, já sofreram os primeiros reflexos dessa “limpeza ética” que vem sendo feita no País

 

Por Edson Rodrigues

 

Operação Nudae, Operação Toth, Operação Carne Fraca, Spurius II e III, Operação Ápia, Operação Sermão aos Peixes, Operação Rei do Gado, são só alguma das que varrem o submundo da corrupção no Tocantins e que já resultaram nas prisões de políticos, empresários, vereadores e outros envolvidos em Palmas, Porto Nacional, Augustinópolis...

 

APROFUNDAMENTO

Durante os últimos dois meses, a Polícia Civil do Tocantins vem aprofundando as investigações na Assembleia Legislativa do Estado e, segundo nossas fontes, os segredos da “caixa-preta” do setor Financeiro da Casa de Leis podem implodir e afundar muitas carreiras políticas.  As delações, assim como as provas, segundo nossa fonte, são robustas e documentadas.

 

Nada disso, ainda, é oficial, pois a equipe de investigadores, formada por delegados e membros do Ministério Público vem trabalhando no mais absoluto segredo de Justiça, mas, ainda segundo nossa fonte, estão todos empolgados com as provas obtidas.

 

SENTIMENTO POPULAR

O que é mais positivo em toda essa situação, é que a sociedade vem dando todo apoio às investigações e aguarda, ansiosa, pelas respostas que as investigações trarão, esperando que o trabalho desenvolvido seja célere, evitando mais um sangramento na imagem das instituições estaduais e municipais, ante a mídia nacional.

 

O sentimento popular é de que em havendo comprovação de culpabilidade, as penas aplicadas sejam exemplares, para que a limpeza ética seja ampla e todos aqueles que enganaram o povo tocantinense sejam definitivamente banidos da vida pública, servindo de exemplo para aqueles que ainda pensam em se locupletar de seus cargos, em detrimento do patrimônio Público, assim como para a nossa juventude que tem aspirações políticas futuras.

 

A situação das investigações, por conta do segredo de Justiça, ainda não pode ser explicitada em sua totalidade, mas não estão descartadas mais prisões e mandados de busca e apreensão por causa do risco de obstrução de Justiça, destruição de provas e intimidação de testemunhas e delatores.

 

É preciso mostrar que, no Tocantins, o crime, incluindo a corrupção, não compensa!