Verônica Fontoura se destaca na Administração Joaquim Maia por sua postura sua competência e determinação

Posted On Segunda, 11 Fevereiro 2019 15:00
Avalie este item
(0 votos)

Os compêndios técnicos nos ensinam que administrar os interesses de uma sociedade é conduzir sentimentos diversos à ação; é também equacionar demandas desta coletividade com positividade e aceitação, fazendo-se consciente de que tais decisões sejam eficazes e eficientes, pois envolvem pessoas e seus sonhos. Assim posto, para gerir uma cidade, o gestor deverá contar com uma equipe determinada, comprometida, preparada, competente e acima de tudo qualificada para atuar em áreas distintas, visando com isso atender aos anseios de cada camada social e suas reivindicações

 

Da redação

 

Não é bem isso que acontece em Porto Nacional neste momento. Isso ocorre por ser negada e abandonada a teoria acima descrita, o que provoca nos munícipes portuenses um período de desalento, de descrença e desesperança no poder público. É sabido que este poder público certamente não é composto somente pelo prefeito Joaquim Maia, já que em sua volta orbita homens e mulheres investidos de cargos institucionais voltados para auxiliar o chefe do executivo municipal, mas que por suas incapacidades, inoperâncias e acima de tudo por uma visível e palpável ausência de tato politico e técnico, acabam colaborando para a derrocada administrativa desta secular coletividade.

 

Em evidencia

Logicamente não são todos os auxiliares do prefeito Joaquim Maia que desmerecem o cargo que ocupam, certamente há exceções. Alguns projetos da atual gestão estão sendo executados a contento graças ao esforço, a visão de coletividade e o comprometimento com o desenvolvimento de Porto Nacional e suas demandas. Muitas destas demandas são invisíveis, pois vem das periferias pobres e isoladas das maquiagens apresentadas nos bairros mais centralizadas da cidade. É nesta faixa administrativa que vem se evidenciando Verônica Fontoura, Secretária da Assistência Social, destacadamente uma das mais competentes integrantes desta administração municipal.

 

Verônica Fontoura é acima de tudo uma mulher de ações propositivas, antenada diuturnamente com a realidade de Porto Nacional, pois é oriunda de uma família simples e humilde, berço onde foi moldada com espirito colaborativo, ético, moral e acima de tudo voltado para servir aos mais necessitados. É indiscutivelmente preparada e experimentada na labuta com o povo, pois por onde passou como profissional, (Saneatins e Câmara Municipal de Palmas), deixou ali, nestas instituições, expressada sua marca de competência, determinação, dedicação e produtividade positiva.

 

É balizada com os pilares da competência e da determinação que Verônica Fontoura vem contribuindo significativamente com a Administração Joaquim Maia. À frente da Secretaria Municipal de Assistência Social, ela comanda expressivos projetos que focam as pessoas, principalmente as que vivenciam o dia a dia à margem das riquezas, abraçadas ao desalento e à desesperança. Neste campo, a atual gestão vai muito bem, criando cidadania e com isso viabilizando mais qualidade de vida para uma camada expressiva da sociedade portuense.

 

Números da cidadania

Nestes pouco mais de 25 meses à frente da Secretaria de Assistência Social do município de Porto Nacional, Verônica Fontoura, no comando de uma excelente equipe administrativa, técnica e multiprofissional, está fazendo a diferença. Para se ter uma ideia global à cerca de sua atuação, citaremos aqui alguns números que retratam com fidelidade seu emprenho em melhor significativamente a vida dos mais carentes de Porto Nacional e região. Nos CREAS – Centro de Referência Especializado de Assistência Social, foram 1.542 atendimentos de acolhimentos, envolvendo jovens, adolescentes e idosos.

 

Nos CRAS – Centro de Referencia de Assistência Social, já forma mais de 15.429 atendimentos. O Cadastro Único já beneficiou 30.811 pessoas, destes cadastros 4.038 carentes foram beneficiados pelo Programa Bolsa Família. Além disso, cerca de 4.392 pessoas foram atendas na Diretoria do Trabalho, o que resultou em serviços de inserção ao mercado de trabalho, através de programas como Jovens Aprendizes, além da contribuição de técnicos da pasta na elaboração de currículos e viabilização de contratos no mercado de trabalho. Uma das ações da SEMAS que gera sorrisos e sentimento de vitória é o empenho da instituição na inserção de jovens na Banda Sinfônica dos CRAS. Já são 120 beneficiados.

 

Universidade da Maturidade

Outra iniciativa da SEMAS valorizada por Verônica Fontoura, que vem mudando significativamente a vida de dezenas de pesas é Universidade da Maturidade. A UMA é o resultado de uma parceria entre a Prefeitura de Porto Nacional e a Universidade Federal do Tocantins. Este projeto é uma proposta pedagógica, voltada à melhoria da qualidade de vida da pessoa adulta e dos idosos, e visa à integração dos mesmos com os alunos de graduação, identificando o papel e a responsabilidade da Universidade em relação às pessoas de terceira idade. 66 alunos estão matriculados e apoiados sistematicamente por esta competente secretária.

 

Além de tudo isso acima descrito, a secretária Verônica Fontoura é acessível, comunicativa e prestativa como deveria ser todos que estão a serviço da comunidade. Sempre de sorriso aberto, ela carrega aberta também sua alma acolhedora, prestando no dia a dia relevantes serviços aos que buscam no poder público municipal um apoio social e humanista. Engrandece ainda mais o seu trabalho a defesa intransigente do projeto politico do prefeito Joaquim Maia, e suas intenções administrativas. Sem dúvida nenhuma uma demonstração inequívoca de companheirismo, lealdade e seriedade. Serventia de exemplo para os demais.

 

Queremos deixar claro que a nossa intenção não é diminuir e nem desmerecer o trabalho dos demais assessores do prefeito Joaquim Maia, mas mostrar a estes que é possível realizar grandes projetos quando há vontade política e social. É bom que saibam que na administração pública, e também na privada, somente sobrevive os que tem iniciativa própria, e fazem acontecer, principalmente quando os recursos, técnicos e financeiros para atender as demandas do dia a dia são escassos, a cada dia. 

Pesquisa

Última edição

o-paralelo-13-edicao-500.jpg

Boletim de notícias

Boletim de notícias

Colunistas

 

Últimas notícias