Polícia Civil cumpre mandados de prisão em Porto Nacional e Pedro Afonso

Postado em Sexta, 28 Dezembro 2018 13:56
Avalie este item
(0 votos)
Maria de Fátima Neres da Silva, de 23 anos e Rikeviny Ramos dos Santos, vulgo “Paulista”, de 20 anos. (em Pedro Afonso); Genilton Pereira da Silva, conhecido como "nino".  de Porto Nacional Maria de Fátima Neres da Silva, de 23 anos e Rikeviny Ramos dos Santos, vulgo “Paulista”, de 20 anos. (em Pedro Afonso); Genilton Pereira da Silva, conhecido como "nino". de Porto Nacional

Por Wherbert Araújo

 

A Polícia Civil do Tocantins, por meio da Delegacia Especializada em Investigações Criminais DEIC-Porto, deu cumprimento na tarde desta quinta-feira, 27, em Porto Nacional, a 60 quilômetros de Palmas, a dois mandados de prisão preventiva em desfavor de Genilton Pereira da Silva, conhecido como "nino".  Ele foi recolhido para a Casa de Prisão Provisória de Porto Nacional – CPP.

 

Genilton foi indiciado pela prática de dois homicídios qualificados (tentado e consumado, respectivamente) ocorridos em Porto Nacional neste ano. O primeiro deles, contra as vítimas G.L.S., H.O.S., R.M.A.X. e F.A.R.S., ocorreu no dia 19 de agosto, no Bar Encontro dos Amigos localizado no setor Eldorado. O segundo delito (consumado), por sua vez, se deu no estabelecimento comercial Bar do Filho, setor Brigadeiro Eduardo Gomes, no dia 26 do mesmo mês e teve como vítima Joventino Batista de Sousa.

 

De acordo com o delegado Diogo Fonseca da Silveira, Genilton ainda é investigado em outros inquéritos policiais que tratam de crimes contra a vida. “A fim de garantir a ordem pública em razão da reiteração criminosa  e periculosidade, foi representada pela prisão cautelar do autor, sendo o pedido referendado pela 1ª  Vara Criminal de Porto Nacional”, afirmou.

 

Polícia Civil prende autores de homicídio no interior do Estado

 

Por Rogério de Oliveira

 

Na manhã desta sexta-feira (28), a Polícia Civil do Tocantins, por intermédio da Delegacia de Pedro Afonso efetuou as prisões de Maria de Fátima Neres da Silva, de 23 anos e Rikeviny Ramos dos Santos, vulgo “Paulista”, de 20 anos.

 

Eles são suspeitos pelo homicídio que vitimou Wandson Conceição Milhomem, fato ocorrido no último dia 13 de dezembro, em Bom Jesus e foram capturados por policiais civis comandados pelo delegado Bernardo José da Rocha Pinto, mediante cumprimento a mandados de prisões temporárias.

 

Na mesma ação, os policiais civis deram cumprimento a um mandado de apreensão de um adolescente infrator de 15 anos de idade, o qual também é suspeito de envolvimento no crime. Conforme o delegado, o crime chocou a comunidade em razão da violência empregada, uma vez que Wandson foi morto com 15 golpes de faca e facão.

 

Segundo apontaram as investigações, a motivação para o bárbaro crime se deu em virtude de a vítima ter uma dívida de drogas com os autores. Ainda de acordo com as investigações, Maria de Fátima teria sido a mandante do assassinato e o adolescente e Paulista, os executores.

 

A mulher já responde por tráfico e receptação, sendo que o adolescente responde por ato infracional análogo ao crime de roubo. As prisões temporárias tem duração de 30 dias e a internação, 45 dias.

 

Ao serem ouvidos pelo delegado Bernardo, o adolescente e Rikeviny confessaram a autoria do homicídio, no entanto, Fátima disse que teve participação limitada no crime. “Após duas semanas de investigação, conseguimos desvendar a autoria e a motivação desse crime bárbaro que chocou a população da cidade de Bom Jesus e, dessa maneira, os três autores foram presos e o menor apreendido para que respondam pelos atos que lhes são imputados, conforme determina a lei”, ressaltou o delegado Bernardo José.

 

Após a realização dos procedimentos legais cabíveis, o adolescente infrator será encaminhado para o Centro de Atendimento Sócioeducativo de Palmas (Case). Maria de Fátima foi recolhida à carceragem da Cadeia Feminina de Pedro Afonso e Paulista será encaminhado para a Cadeia Pública de Guaraí. Os três suspeitos permanecerão à disposição do Poder Judiciário.