Polícia Civil efetua prisões de homicida, foragida e suspeito de extorsão

Posted On Quarta, 27 Fevereiro 2019 05:00
Avalie este item
(0 votos)
Charley Gomes da Silva, Camila Pereira da Silva e José Alexandre Rodrigues. Antonio Benício de Carvalho Charley Gomes da Silva, Camila Pereira da Silva e José Alexandre Rodrigues. Antonio Benício de Carvalho SSP-TO

Charley Gomes da Silva é  suspeito de roubo e latrocínio na cidade de Araguaína. Camila Pereira da Silva, ela é a principal suspeita de matar, em Palmas, José Alexandre Rodrigues. Antonio Benício de Carvalho, foi preso acusado de extorsão

 

Com Assessoria da SSP

 

Polícia Civil prende foragido da justiça suspeito de latrocínio no interior do Estado

 

A Polícia Civil do Tocantins efetuou a prisão de Charley Gomes da Silva, de 33 anos, suspeito de roubo e também de latrocínio na cidade de Araguaína e foi capturado, em flagrante, quando se encontrava em via pública na cidade de Juarina.

 

De acordo com informações da 7ª Delegacia Regional da Policia Civi, agentes realizavam diligências na cidade de Juarina com o objetivo de recuperar um aparelho celular e uma motocicleta que haviam sido roubados na cidade de Colinas – TO, quando abordaram Jardene Miranda da Luz, de 19 anos, que estava de posse do aparelho celular roubado. No entanto, Jardene afirmou que havia adquirido o bem de uma pessoa conhecida como Charley.

 

Desse modo, os policiais civis localizaram o indivíduo mencionado e o conduziram até a delegacia, onde apresentou cédula de identidade e Carteira Nacional de Habilitação em nome de Anderson Marques da Silva, afirmando que Charley era seu apelido.

 

Dando continuidade às diligências, os agentes localizaram a pessoa de Glenestones Castro Santos, de 42 anos, conduzindo a motocicleta roubada, o qual também indicou a pessoa de Charley e outro indivíduo como as pessoas que lhe venderam a motocicleta.

 

Quando Charley se encontrava na unidade policial para a confecção dos procedimentos cabíveis, um dos agentes se recordou de uma diligência ocorrida, há aproximadamente três anos, para apurar a conduta do mesmo indivíduo e que, na época, ele teria fugido. Através de provas testemunhais, os policiais civis obtiveram informações de que Charley era foragido da justiça e apresentava a qualificação de um irmão que já havia morrido.

 

Assim, enquanto a equipe estava verificando a autenticidade dos documentos, Charley, em desespero por perceber que haviam descoberto sua real qualificação, tentou empreender nova fuga, porém, foi contido de imediato.

 

Por meio de levantamentos, os policiais civis da 7ª DRPC descobriram que a verdadeira qualificação do homem é Charley Gomes da Silva, 33 anos, foragido da Comarca de Araguaína – TO, por ter praticado o crime de Latrocínio (roubo seguido de morte). No decorrer da ação, os agentes constataram ainda que o indivíduo e um comparsa são os principais suspeitos do roubo do celular e da motocicleta e de outros roubos cometidos em um assentamento rural, no município de Bernardo Sayão.

 

Diante dos fatos, Charley foi autuado em flagrante pela prática dos crimes de roubo e falsa identidade. Na ocasião, a autoridade também deu cumprimento ao mandado de prisão em aberto pelo crime de latrocínio.

 

Após a realização dos procedimentos legais cabíveis, Charley foi recolhido à Cadeia Pública de Colinas, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.

 

Suspeita de cometer homicídio no Tocantins é presa pela Polícia Civil em Goiás

 

Por Rogério de Oliveira

 

Uma ação integrada de combate à criminalidade deflagrada nesta terça-feira (26) pela Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), de Palmas, e pela Delegacia de Polícia Civil Distrital de Inhumas, Estado de Goiás, resultou na prisão de Camila Pereira da Silva, de 28 anos. Ela é a principal suspeita de matar, em Palmas, José Alexandre Rodrigues, de 59 anos.

 

Conforme o delegado titular da DHPP, Guido Camilo Ribeiro, as investigações da delegacia especializada demonstraram que Camila teria cometido o homicídio para se defender, em razão da tentativa da vítima de agarrá-la a força. “Desde o encontro do corpo de José Alexandre, em sua residência na Quadra 605 Norte, em Palmas, nossas equipes estavam nas ruas na tentativa de elucidar o crime e acabamos descobrindo que a Camila teria estado com a vítima, quando se desentenderam e ela o golpeou com uma faca, deixando o objeto cravado em seu peito”, esclareceu.

 

Após um intenso trabalho investigativo, os policiais civis descobriram que logo após cometer o homicídio, em 4 de fevereiro, a mulher fugiu para Inhumas – GO, onde estava residindo desde então. “Quando identificamos Camila como sendo a autora do crime e descobrimos seu paradeiro, solicitamos apoio da Polícia Civil de Goiás, sendo que a equipe comandada pelo delegado Miguel da Mota Leite Filho localizou e efetuou a prisão da autora na cidade goiana”, ressaltou Guido Camilo.

 

Na Delegacia, Camila confessou o homicídio e voltou a ressaltar que teria agido em legítima defesa. Após a realização dos procedimentos legais cabíveis, a mulher foi recolhida à Cadeia Feminina de Inhumas, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário do Tocantins.

 

O delegado Guido Camilo ressalta ainda que, nos próximos dias, a mulher deve ser recambiada para Palmas, a fim de que responda pelo crime que lhe é imputado.

 

Polícia Civil prende em Luzimangues homem suspeito de extorsão

 

Por Wherbert Araújo

 

A Polícia Civil do Tocantins, por meio da Delegacia Estadual de Investigações Criminais – DEIC PALMAS, prendeu em flagrante na tarde desta terça-feira, Antonio Benício de Carvalho,45, pelo crime de extorsão. O homem é suspeito de fazer ameaças a um empresário devido a cobrança de uma suposta dívida.

 

De acordo com o delegado Wanderson Chaves de Queiroz, um empresário, residente no distrito de Luzimangues, procurou a delegacia afirmando que estava sofrendo grave ameaça por parte do suspeito, o qual lhe cobrava o pagamento do valor de R$ 40 mil referente a parte do valor negociado na compra de um caminhão. “Todavia, conforme esclareceu a vítima, esta não seria obrigada a pagar os cheques, porque durante a execução do negócio ocorreu uma quebra de contrato, e os fatos estavam sendo questionados em processo cível”, ressaltou o delegado.

 

Ainda de acordo com o delegado, a grave ameaça consistiu supostamente na afirmação pelo suspeito de que conhecia detalhes da vida da vítima, de seus filhos e pais, que receberia o valor de qualquer forma, e se não ocorresse o pagamento, que a vítima arcaria com as consequências, fazendo crer que estavam em risco a sua vida e de seus familiares.

 

Após realizar o flagrante, foram localizadas as quatro folhas de cheque que motivaram a extorsão, além de outras três folhas de cheque e uma nota promissória, todas entregues a Antonio para cobranças.

 

Após a autuação, o suspeito foi encaminhado para a Casa de Prisão Provisória de Palmas e ficará à disposição da Justiça.

 

Pesquisa

Última edição

o-paralelo-13-edicao-500.jpg

Boletim de notícias

Boletim de notícias

Colunistas

 

Últimas notícias