A cada dia se torna insustentável a permanência do secretário Renato Jaime à frente da saúde do Tocantins

Posted On Domingo, 07 Abril 2019 17:09
Avalie este item
(0 votos)

"A mosca na sopa"

 

No limite: o governador Mauro Carlesse propôs como prioridade em sua gestão o enxugamento da máquina pública estadual, como forma de viabilizar economicamente as contas públicas e enquadrar o Tocantins na Lei de Responsabilidade Fiscal. Única forma de conseguir investimentos por meio de empréstimos via bancos públicos e instituições financeiras internacionais

 

Por: Edson Rodrigues

 

Para tanto, foram demitidos milhares de pais de famílias e uns tantos de funcionários improdutivos, famosos gafanhotos. Mas, para isso, precisava do respaldo do poder legislativo e o teve. Inclusive, dos deputados de oposição. Por tanto, nada a reclamar.

 

Pois bem senhor governador Mauro Carlesse, os cofres estão abarrotados de recursos e entre as eleições suplementares e a data de hoje, são praticamente 10 meses de economia com um orçamento ainda virgem. Suas propostas são ótimas e deverão melhorar, caso vidas sejam poupadas.

Secretário Estadual de Saúde e Renato Jayme  

 

De nada adianta termos boas estradas, rodovias grandiosas, construirmos pontes e prédios hospitalares, pagar em dia o funcionalismo público, recuperar o projeto Rio Formoso, enquadrar as finanças do estado na Lei de Responsabilidade Fiscal e pagar em dia os prestadores de serviços, se dezenas de vidas são ceifadas diariamente nos hospitais públicos do Estado, sobretudo no maior hospital do Estado, o Hospital Geral de Palmas (HGP) que, se estivessem em melhores condições de equipamentos, insumos e profissionais, essas vidas poderiam ser poupadas.

 

Nada é mais importante do que a vida. E esta está, a cada dia, sendo negligenciada pelo poder público, conforme relatos dos próprios profissionais da saúde. São milhares de pessoas que vêm a óbito, todos os dias, por falta de uma assistência de saúde. Senhor governador Mauro Carlesse, O senhor é um ser humano que, acreditamos ser pai, irmão, filho, primo, cunhado e também amigo. Pois bem, tente se colocar no lugar de um cidadão ou cidadã que vê um ente querido passar por tantas humilhações em busca de salvar sua vida no sistema de saúde publica do Tocantins. Além de sofrer com dores físicas, também sofre com dores na alma, por passar por tantas humilhações, que muitas vezes culminam em um evitável óbito.

Pacientes esperam atendimento no chão e tomam soro em pé no corredor do HGP

 

Caro governador Mauro Carlesse, tudo que o senhor vem propondo a fazer pelo Tocantins está correto, mas se o senhor não resolver o problema da saúde de NADA vai adiantar. Pois, que nada adianta ter um belo e nutritivo prato de sopa se dentro da sopa estiver uma mosca. A saúde do Tocantins é a mosca na sopa de sua gestão. Teimar em deixar permanecer como secretário da saúde o atual gestor é alimentar o número de óbitos, sofrimentos e humilhações do povo tocantinense. As vidas, que buscam por socorro médico nos hospitais públicos do Tocantins, passam a ser de sua inteira responsabilidade.

 

Esperamos que os senhores deputados estaduais, que foram implacáveis na aprovação das mudanças, enviadas pelo governador Mauro Carlesse, para adequar o Estado, tornando-o com condições de se enquadrar na Lei de Responsabilidade Fiscal, tenham a mesma personalidade de, neste momento em que milhares de vidas foram ceifadas por falta de um sistema de saúde publica adequada, sejam eficientes e ágeis na cobrança por soluções.

 

É urgente a necessidade que o executivo estadual resolva o caos da saúde publica do Tocantins. A população espera que os senhores deputados não sejam omissos e/ou coniventes com este caos. A saúde do Tocantins pede socorro, numa clara demonstração de incompetência na gestão pública dos recursos carimbados. Falta respeito para com a vida do povo humilde do Estado de Tocantins e esperamos que o governador veja isso e tome providencias.

 

Esperamos que, nesta segunda-feira, 8, o senhor governador Mauro Carlesse anuncie ao povo tocantinense, a adoção de medidas enérgicas para resolver o problema da saúde pública do governo do estado. É o mínimo que possa fazer para salvar vidas e evitar ainda mais sofrimento do povo deste Estado que tem sido humilhado em rede nacional com mídias negativas, em vários canais de televisão, além de garantir lugar de destaque nos principais veículos de comunicação digital e impressa, de forma negativa.

 

Sabemos que o governador Mauro Carlesse é um governante de atitude e determinado, que só precisa ter firmeza em anunciar, o mais urgente possível, as ações adequadas para que seu governo estanque a sangria no sistema de saúde, um dos seus compromissos de campanha que lhe foi concedido pelo povo tocantinense em três vitórias consecutivas.

Última modificação em Domingo, 07 Abril 2019 17:26

Pesquisa

Última edição

o-paralelo-13-edicao-500.jpg

Boletim de notícias

Boletim de notícias

Colunistas

 

Últimas notícias