Cinthia Ribeiro coloca Palmas no roteiro lucrativo dos grandes eventos

 

Por Edson Rodrigues

 

A prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro, mostrou que sua administração está antenada com o que há de mais produtivo e benéfico para o setor do comércio ao realizar uma série de eventos para comemorar o aniversário da Capital mais jovem do País.

 

Com a parte oficial à parte, com o camarote de autoridades da Capital e do Estado, quem comemorou, mesmo, foi o comércio, que teve uma movimentação muitos pontos acima da média e aprovou com louvor a iniciativa da prefeita em espalhar por diversos pontos da cidade as atividades alusivas ao aniversário.

 

Os investimentos em artistas de renome nacional se pagaram com a geração de impostos e arrecadação dos comerciantes, dinheiro que circulará na economia da cidade, gerando mais dinheiro.

 

FALTOU COMIDA

A despeito de quem torceu o nariz para as comemorações, os microempreendedores da Vila Gastronômica que foram comercializar pastel, caldo, pipoca, crepes, sorvetes, açaí e outros produtos na festa dos 30 anos de Palmas no último dia 19, na Praia da Graciosa, faturaram mais de R$ 800 mil durante o evento. Segundo a Guarda Metropolitana de Palmas (GMP), mas de 100 mil pessoas passaram pela praia durante a comemoração que teve início por volta das 16 horas e só foi encerrada às 5 horas do dia 20.

 

 

De acordo com a secretária de Desenvolvimento Econômico e Emprego, Adriana de Almeida, o evento foi um verdadeiro sucesso de vendas para os microempreendedores da Vila Gastronômica. “Só na categoria ‘comida’ a estimativa é que tenham sido vendidos cerca de 420 mil reais em delícias como sanduíches, sorvete, açaí, caldos, doces e outros. Já os vendedores que trouxeram bebidas para comercializar no evento faturaram mais de 410 mil reais”, explicou a gestora.

Mais de 100 mil pessoas lotaram a festa e circularam pelas barracas e espaços montados na praia e por volta das 3 horas da manhã já não havia mais comidas e bebidas para venda.

 

Teve gente que, na madrugada, circulou por diversos pontos gastronômicos e não conseguiu mais saciar a fome, uma vez que tudo havia sido vendido, para a alegria dos comerciantes, mostrando o quanto as comemorações foram importantes para os empreendedores da cidade, e solicitaram que mais eventos como este aconteçam durante todo o ano, sempre que possível, assim como fazem as cidades do Nordeste, o Rio de Janeiro e até mesmo São Paulo (que concentram, juntos, o maior número de visitantes turistas e externos – e os frutos financeiros dessa visitação – no Brasil), que vivem uma ebulição de eventos, sempre com ótimos resultados para o comércio.

 

 

 

O QUE DIZEM OS ESPECIALISTAS

Alguns acham que uma cena de consumismo que deturpa o real significado de uma data. Para o mercado, porém, essas são as melhores época do ano. Julgamentos de valores à parte, o fato é que as datas comemorativas têm um papel crucial nas economias (principalmente para o comércio) e, no fim das contas, acabam até fazendo pelo menos uma boa ação: geram dezenas de milhares de empregos temporários, dos quais uma parte significativa se torna efetiva. Celebrar, definitivamente, é um bom negócio.

 

No Brasil, as cinco datas comemorativas mais importantes são Natal, Dia das Mães, Dia dos Namorados, Dia dos Pais e Dia das Crianças. De acordo com Roque Pellizzaro Jr., presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), e as comemorações de aniversários das cidades são outra grande oportunidade de movimentar o mercado. “Todas as datas movimentam faixas específicas. Os aniversários municipais movimenta todas, principalmente o ramo alimentício e de pequenos comerciantes”, explica.

 

De acordo com Pellizzaro Jr., o acréscimo varia de 30% a 60%, na comparação com os meses normais. Na hora de fechar a conta do ano, são as épocas festivas que garantem o equilíbrio. De acordo com Fernanda Della Rosa, assessora econômica da Fecomercio-SP, o aniversário de São Paulo foi responsável por mais de 70 mil contratações temporárias, um número maior até que o da segunda data mais tradicional ano, o Dia das Mães. Conforme ela explica, isso se dá porque os aniversários municipais movimentam, além do comércio, a indústria, que inicia a produção e, consequentemente, começa a contratar nos meses anteriores à comemoração.

 

 A prefeita Cinthia Ribeiro e vereadores 

 

Com mais gente procurando produtos e serviços, as empresas precisam ficar atentas a um quesito crucial: o atendimento. “As datas comemorativas são sempre um desafio nessa parte, porque todos os estabelecimentos estão procurando atrair a atenção dos clientes, com promoções e ações especiais. A concorrência é grande e, se o cliente não ficar satisfeito, vai para a loja ao lado na mesma hora. Por isso, é preciso um treinamento adequado. É importante que o lojista se prepare e prepare sua equipe para atender bem”, afirma Della Rosa.

 

Diante do grande potencial das datas comemorativas, o mercado deve estar sempre atento a novas oportunidades, como ocorreu em Palmas.

 

Levando esses dados em consideração, pode-se afirmar que a prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro, saiu na frente em relação a muitos prefeitos Brasil afora, ao fazer do aniversário de Palmas motivo de comemoração para todos os palmenses.

 

SESSÃO SOLENE NO SENADO

Uma proposta do ex-vereador e ex-presidente da Câmara de Palmas e, hoje, o senador mais bem votado do Tocantins, Eduardo Gomes, segundo secretário da Mesa-diretora do Senado e vice-líder do governo Jair Bolsonaro, será realizada nesta quinta-feira (23), uma sessão solene em comemoração aos 30 anos de vida da capital mais jovem do País.

 

A prefeita Cinthia Ribeiro o presidente do Senado Davi Alcolumbre e o senador Eduardo Gomes

 

A prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro estará presente, acompanhada de seus principais assessores, como Carlos Braga, e Cesar Guimarães, pois vai aproveitar a estada em Brasília para percorrer ministérios e secretarias, inclusive com reuniões agendadas como ministro-chefe da Casa Civil, Onix Lorenzoni e com os presidentes da caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil, em busca de recursos para a Capital, devendo retornar no início da semana que vem com mais boas notícias para a população palmense.

Postado em Quarta, 22 Maio 2019 13:51 Escrito por

Se o Tocantins é fruto de uma luta secular, que envolveu gerações de famílias, união de lideranças políticas, classistas e estudantis, que encamparam o sonho de um povo, pode-se dizer que Palmas é a antítese desse momento de catarse que envolveu o Norte de Goiás para a delimitação de uma porção de solo para chamar de sua, pois reuniu sobre seu solo pessoas de todos os cantos do País, sem nenhuma ligação com a luta separatista, mas sedentos do aparecimento de um lugar “puro”, solo virgem para frutificar sonhos e aspirações.

 

Por Edson Rodrigues

 

Tão grandiosos e importantes, historicamente, quanto a história do Tocantins, são os fatos que redundaram na criação da última capital do País, a única planejada para ser sede administrativa, e as articulações e soluções criativas que permitiram sua construção, ali, naquele pedaço de terra “entre o rio e a serra”, como vislumbrou seu idealizador.

 

Sequeira Campos entrega ao deputado Ulisses Guimarães anteprojeto de criação do Tocantins, juntamente com o também deputado Federal José Freire e o deputado Estadual Brito Miranda

 

O mais interessante de tudo isso, é que ao falarmos do Tocantins, criado de fato e de direito, e de Palmas, construída de suor e de concreto, falamos da mesma pessoa: José Wilson Siqueira Campos.

 

Não que ele tenha sido uma espécie de super-herói, que com seus poderes sobre-humanos construiu um estado e sua capital, mas é ao redor do seu nome que transitam, como satélites, os nomes, as datas, os personagens e os fatos que, unidos, resultaram no que hoje são o Estado do Tocantins e, principalmente, sua Capital, Palmas, que completa 30 anos de idade neste dia 20 de maio, com toda pompa, circunstância e, principalmente, orgulhando todos os que deixaram os rincões do Brasil para encontrar, na capital tocantinense, sua cidade de coração, seu porto seguro e sua tábua de salvação.

 

CIDADE JOVEM

De um descampado no meio do cerrado, surgiu Palmas – a última Capital planejada do século XX. No dia 15 de janeiro de 1989, cinco dias após a instalação do primeiro governo tocantinense na capital provisória em Miracema do Tocantins (de 1º de Janeiro de 1989 a 31 de dezembro de 1989), o governador Siqueira Campos, acompanhado dos arquitetos Luiz Fernando Cruvinel e Walfredo Antunes e algumas autoridades, sobrevoou a extensa área de cerrado e escolheu a área de instalação da Capital do Estado, localizada aos pés da Serra do Carmo e a leste do povoado do Canela.

 

 

O então governador Sequeira Campos e o prefeito de Taquaruçu Fenelom Barbosa

 

A construção de Palmas começou sob as bênçãos divinas, no dia 20 de maio de 1989, data do Lançamento da Pedra Fundamental. Uma multidão esperançosa de 10 mil pessoas assistiu, na Praça dos Girassóis, a primeira missa celebrada por D. Celso Pereira, bispo de Porto Nacional. No mesmo dia, o governador Siqueira Campos acionou o trator, abrindo a Teothônio Segurado, primeira avenida da cidade.

 

O nome Palmas foi escolhido em homenagem a Comarca de São João da Palma, sede do primeiro movimento separatista da região, instalada em 1809 na barra do rio Palma com o rio Paranã. O grande número de palmeiras, espécie nativa da região, foi outro fator que influenciou na escolha do nome.

 

A instalação da Capital se deu em 01 de janeiro de 1990, com a transferência dos Governos Estadual e Municipal para a nova Capital e a posse do prefeito Fenelon Barbosa, e de nove vereadores, que assumiram o Governo Municipal. Em 1º de janeiro de 1993, tomou posse o primeiro prefeito eleito de Palmas, Eduardo Siqueira Campos.

 

Celebração da Primeira missa e culto ecumênico na Capital

 

Desde o início de sua construção atraiu uma população proveniente de diversas partes do país. Os setores mais dinâmicos da sua economia são o comércio, ligado a construção civil, de moveis, bens de consumo e alimentação. Com boa infra-estrutura, a cidade oferece boas opções para o turismo ecológico e de lazer.

 

A criação da Capital só foi possível com a transferência da sede do município de Taquaruçu, seu prefeito e vereadores para Palmas. Assim, em 1º de janeiro de 1990, aconteceu a transferência oficial do Governo para a nova Capital e a posse do prefeito Fenelon Barbosa, e de nove vereadores, que assumiram o Governo Municipal. Outros importantes eventos marcaram a história de Palmas.

 

A capital do Tocantins vem valorizando sua arte e cultura. Prova disso é o Espaço Cultural de Palmas, que abriga o Teatro Fernanda Montenegro, a Sala Sinhozinho, a Biblioteca Jaime Câmara, o Centro de Criatividade, a Grande Praça e a Secretaria Municipal de Cultura propiciando o acesso da população aos bens culturais e cultuando os que fomentaram a cultura desde a sua criação, como o poeta e escritor José Gome Sobrinho.

 

A prefeita Cínthia Ribeiro

 

Palmas incentiva, também, o respeito a sua história, contada pelo povo e por seus monumentos: o Palácio Araguaia, a Praça dos Girassóis, o Palacinho, o Cruzeiro, o Monumento à Lua, a Casa Suçuapara, a Capela de Santa Rita de Cássia, a Assembleia Legislativa, o Barracão de Palha do Canela e o Memorial Coluna Prestes são alguns exemplos.

 

Palmas sempre esteve pronta para os novos tempos. Tempos de mercado competitivo, do predomínio do conhecimento e da busca da qualidade. A cidade já tem os elementos essenciais para o sucesso, pois está à frente de seu tempo, captando recursos e acompanhando as tendências do limiar do terceiro milênio.

 

Ex-prefeitos de Palmas

 

A “Capital mais nova do Brasil” soube, muito bem, conciliar concreto e natureza. Mesmo transformando-se, diariamente, em polo de desenvolvimento da Região Norte, a arquitetura da cidade emoldura-se com o Rio Tocantins e a Serra do Lajeado. Esses contrastes dão um toque singular na composição do cenário e, com população heterogênea, a Capital do Tocantins continua a atrair a curiosidade de todo o país.

 

Reunião com deputados e com o prefeito de Porto Nacional Vicentinho Alves  

 

Hoje observamos o crescimento ordenado de uma municipalidade que alia educação à cidadania, humaniza a saúde, oferece lazer e diversão, valoriza o trabalho, oportuniza a arte, investe na cultura e em ações esportivas. A Capital do Verde adquiriu o toque da magia e essa consciência social e ecológica reflete-se nas ruas tranquilas e praças arborizadas de uma comunidade que vive em harmonia consigo mesma. Assim é Palmas.

 

O nome de Palmas foi escolhido em homenagem à comarca de São João da Palma, sede do primeiro movimento separatista do norte goiano, e também pela grande quantidade de palmeiras na região.

 

CIDADE VERDE

Considerada pela Sociedade Brasileira de Arborização uma das cidades mais arborizadas do país, Palmas produz 1 milhão e 500 mil mudas de plantas ornamentais por ano, plantadas em canteiros, jardins e parques.

 

Baylon Pedreira foi autor da Lei de criação da Capital

 

Para preservar o verde característico do município, a prefeitura dispõe de um serviço de transporte das plantas em idade adulta do seu habitat para ruas e avenidas. Essa iniciativa resulta num ganho de até dois anos em termos de arborização, proporcionando um clima agradável.

 

Palmas, hoje, é a maior cidade do estado do Tocantins, na região Norte do Brasil. Planejada para ser a capital definitiva do estado do Tocantins, o município está localizado no centro geográfico do estado, com uma área de 2.465 Km², é uma das cidades mais arborizadas do país. Com clima tropical e duas estações bem definidas, verão chuvoso e inverno seco. Limita-se com os municípios de Aparecida do Rio Negro, Lageado, Novo Acordo, Tocantínia, Miracema do Tocantins, Monte do Carmo, Santa Tereza do Tocantins, Porto Nacional.

 

HOMENAGEMS DEVIDAS

Logo, não é à toa que a homenagem proposta pelo deputado Eduardo Siqueira Campos, filho de José Wilson Siqueira Campos, de uma sessão solene na Assembleia Legislativa, é mais que justa e merecedora de aplausos.

 

Sequeira Campos o Governador Mauro Carlesse a prefeita Cinthia Ribeiro, o presidente AL Antonio Andrade, Eduardo Siqueira Campos em recente homenagem a Siqueira Campos  

 

É justo que o sonhador José Wilson Siqueira Campos sinta-se como uma espécie de “pai legítimo” da nossa Capital, idealizada por ele e construída por milhares de mãos calejadas, com o apoio de nomes como Darci Coelho, Adjair de Lima, Ernani Siqueira, Raimundo Boi, Odir Rocha, Nilmar Ruiz, Israel de Abreu Siqueira Campos, Luiz Cajazeiras, dentre muitos outros abnegados.

 

Abrimos um parágrafo a parte para falar de outra pessoa que, longe dos holofotes, também foi muito importante para que o sonho de Palmas se realizasse.  Estamos falando do ex-senador, ex-deputado estadual e ex-prefeito de Porto Nacional, Vicentinho Alves.

 

Foi Vicentinho que, à época, prefeito de Porto Nacional, organizou uma caravana de ônibus e carros de passeio para ir à Brasília defender a construção da Capital no centro geográfico do Estado e geodédsico do Brasil, encerrando a disputa entre Araguaína e Gurupi, conseguindo espaço no jornal de maior circulação e credibilidade em Brasília, o Correio Braziliense, e angariando o apoio do presidente da Conorte, José Carlos Leitão.

 

O posicionamento de Vicentinho em relação à causa levou o governador eleito José Wilson Siqueira Campos a escolher o povoado do Canela, município de Porto Nacional, divisa com o município de Taquaruçu que, por iniciativa de Vicentinho Alves e de Fenelon Barbosa, em acordo com as respectivas Câmara Municipais, desmembraram parte do território dos seus municípios para a criação do município de Palmas. 

 

O projeto de criação do novo município foi apresentado pelo deputado estadual Baylon Pedreira, aprovado por unanimidade e sancionado pelo governador José Wilson Siqueira Campos.

 

DUAS “MÃES”

Com essa coparticipação de Taquaruçu e de Porto nacional, Palmas nasceu com duas “mães”.  Duas mulheres dotadas do mais alto nível de consciência social, Dona Maria nRosa, primeira-dama de Taquaruçu e Dona Aureny Siqueira Campos, primeira-dama do Tocantins, que tomaram para si a batalha dos menos favorecidos que aportavam na nova Capital e com simplicidade e muito carisma, cuidaram para que lotes de terra fossem providenciados, assim como kits de material de construção evitando muitas mortes, principalmente de crianças, que foram tiradas do relento por suas ações desprovidas de interesses que não fossem o bem-estar social.

 

Seus nomes são e devem ser lembrados para todo o sempre na história da Capital do Tocantins.

 

É por isso que Palmas deve ser, sim, comemorada.  Seus defeitos reparados e suas grandezas enaltecidas.

 

Palmas é mais que uma cidade ou uma Capital.  É um ponto de convergência de almas, de vidas, de histórias e de sonhos.

 

Enfim, um sonho que transforma outros sonhos em realidade!

 

Parabéns, Palmas, pelos seus – primeiros - 30 anos de vida!

Postado em Sábado, 18 Maio 2019 23:29 Escrito por

Próxima consulta pública será realizada nesta sexta-feira, 17, em Natividade

 

Por Jarbas Coutinho

 

A cidade de Taguatinga, na região sudeste do Tocantins foi a segunda cidade do Estado a sediar a consulta pública para elaboração do Plano Plurianual 2019 (PPA). Com o tema O Tocantins que desejamos, o evento foi aberto oficialmente pelo governador Mauro Carlesse nesta quarta-feira, 15, no Colégio Estadual Professor Aureliano, com a presença de prefeitos, vereadores e representantes da sociedade de oito cidades.

 

O governador Carlesse destacou que o PPA vem ao encontro do caráter municipalista da sua gestão. "É dessa forma que trabalhamos, ouvindo cada um, é um governo do povo, voltado para atender as demandas de cada lugar e Taguatinga vai experimentar um desenvolvimento muito grande e ajudar os outros municípios", frisou.

 

O secretário de estado da Fazenda e Planejamento, Sandro Henrique, ressaltou que a consulta pública é a principal ferramenta para elaborar o PAA. "É a oportunidade de o cidadão ajudar no planejamento das ações para destravar todos os empecilhos que impedem o desenvolvimento", lembrou.

 

 

O prefeito de Taguatinga, Altamirando Taguatinga, disse que foi uma satisfação receber o governador Mauro Carlesse e sua equipe para tratar do planejamento das ações que vão promover o desenvolvimento de toda a região sudeste do Estado. "A população está participando ativamente das oficinas em todas as áreas e, a partir de 2020, eu tenho certeza que a nossa região vai experimentar uma nova realidade em virtude do caráter municipalista do governador Mauro Carlesse".

 

Planejamento

O Plano Plurianual é uma ferramenta de planejamento de médio prazo previsto na constituição, que estabelece de forma regionalizada, as diretrizes, objetivos e metas da administração pública estadual para as despesas de capital, custeio e outras dela decorrentes aos programas de duração continuada para o desenvolvimento do Estado. O resultado dessas consultas vai resultar no planejamento de como serão executadas as políticas públicas para alcançar os resultados esperados ao bem-estar da população nas diversas áreas.

 

Consultas Públicas

As consultas públicas e elaboração do PPA estão sob a coordenação da Secretaria da Fazenda e Planejamento, mas conta também com a participação dos demais órgãos do Governo do Estado, Assembleia Legislativa, Judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública e sociedade civil. Essa edição contou com representantes dos municípios de Taguatinga, Arraias, Ponte Alta do Bom Jesus, Combinado, Aurora do Tocantins, Novo Alegre, Lavandeira e Novo Jardim.

 

As consultas públicas vão acontecer nas também na Regional/Natividade; Bico do Papagaio/Augustinópolis, Norte/Araguaína, Noroeste/Colinas, Nordeste/Pedro Afonso, Oeste/Paraíso, Jalapão e Central/Palmas. Assim, a população dos 139 municípios do Estado será ouvida como forma de aprimorar e qualificar a gestão pública.

 

Técnicos das diversas secretarias e órgãos do Governo vão orientar os participantes sobre a formatação dos desafios que devem ser superados no Tocantins nos próximos quatro anos, observando seis eixos temáticos da gestão: saúde; segurança, assistência social e direitos humanos; gestão pública, participação social e diálogo federativo; estrutura produtiva e sustentabilidade ambiental; educação e ciência, tecnologia e inovação; e infraestrutura, desenvolvimento regional e redes de cidades.

A próxima consulta pública será realizada nesta sexta-feira, 17, em Natividade.

 

Reunião

Na oportunidade o Governador Carlesse se reuniu na sede da Prefeitura de Taguatinga com oito prefeitos dos municípios presentes ao evento, para tratar das demandas de cada localidade. As principais reivindicações foram referentes a parcerias para melhorias do atendimento nas áreas da saúde, educação e infraestrutura.

 

Os prefeitos elogiaram as ações já iniciadas pelo Governo do Estado para recuperar a rodovia TO-110, que liga à Bahia. Por sua vez, o governador Carlesse destacou que a sua equipe está orientada a receber bem todos os gestores municipais e atender as reivindicações, porque eles conhecem melhor as necessidades de sua localidade. "Eu quero é atender bem a todos, somos um governo de união para realizar as obras que o povo precisa".

Visitas

Antes de encerrar sua agenda de trabalho desta quarta-feira em Taguatinga, o Governador Mauro Carlesse conheceu as instalações da futura sede da Delegacia Regional de Ensino; vistoriou as obras de reforma da Delegacia de Polícia Civil; conheceu o terreno onde será construída as instalações da Polícia Militar e visitou o Hospital São João Batista.

 

Participaram também do evento o presidente da Assembleia Legislativa, Antônio Andrade; os deputados Olintho Neto e Cláudia Lelis; o defensor público geral do Estado, Fábio Monteiro; vereadores, prefeitos e líderes políticos e de instituições da região.

Postado em Quarta, 15 Maio 2019 15:16 Escrito por

Uma vitória da liberdade de imprensa. É assim que deve ser vista a decisão do juiz de Formoso do Araguaia, Luciano Rostirolla, que concedeu Habeas Corpus ao jornalista Cleber Toledo na sexta-feira, 10, determinando a suspensão de termo circunstanciado de ocorrência (TCO) aberto na cidade após ele ter publicado um editorial em seu site, em dezembro, em que defendeu medidas do Tribunal de Justiça do Tocantins de contenção de despesas e para combater privilégios do grupos de servidores.  

 

Por Edson Rodrigues

 

O TCO foi aberto por iniciativa de um oficial de Justiça de Formoso de Araguaia, que atacou o jornalista no espaço de comentários do editorial. Ele fez graves acusações contra o Toledo, com o objetivo de intimidá-lo. A resposta do jornalista foi apenas publicar o contracheque do oficial, um documento público, que está disponível no Portal da Transparência do TJ.

 

Foi apenas com base nesse documento público que o oficial pediu a abertura do TCO, no qual, inclusive, omitiu as agressões à moral e à honra do jornalista que havia feito, "com propósito de induzir a erro a autoridade policial e o Judiciário na análise dos fatos”.

 

No Habeas Corpus, o advogado Célio Carmo de Souza, que defende o jornalista, afirmou que "não há justa causa para seguimento do TCO, porque a liberdade de imprensa é garantida pela Constituição Federal e as citações apenas replicaram informações disponíveis no Portal da Transparência".

 

Em sua decisão, o juiz Luciano Rostirolla concordou com o advogado: "A liberdade de expressão, de imprensa e de comunicação são garantias previstas na Constituição Federal (art. 220 da CF)”, afirmou o magistrado.

 

O juiz ainda reforçou que as informações do contracheque de todos os servidores do Tribunal de Justiça do Tocantins são públicas e o acesso ao cidadão é franqueado por meio do portal da transparência.

 

Para Toledo, "a decisão da Justiça é uma vitória da liberdade de imprensa e de opinião”. "Porque não atingi ninguém, apenas opinei, elogiando um projeto de enxugamento da máquina pública para torná-la mais eficiente e para combater privilégios à custa do contribuinte, uma defesa que tenho feito há anos em meus editoriais”, afirmou Toledo.

 

Ele comemorou a decisão: "É uma grande notícia para a sociedade que a Justiça do Estado demonstre sua maturidade democrática, que está à altura dos novos tempos do Brasil”, disse. 

 

Leia a Decisão qui

Postado em Segunda, 13 Maio 2019 05:13 Escrito por

Prefeita se articula com vista para as próximas eleições

 

Por: Edson Rodrigues

 

A prefeita Cinthia Ribeiro está, pessoalmente, articulando apoios e parcerias para sua administração e consequentemente para sua reeleição. Fontes fidedignas nos confidenciaram a felicidade da prefeita devido a um encontro que teve com a deputada federal Dorinha Seabra que, segundo esta fonte, será prestigiada no governo  Cinthia Ribeiro.

 

 

Ao que tudo indica as duas mulheres em destaque na política tocantinense – Cinthia e Dorinha – estarão  juntas trabalhando por melhorias ao povo palmense e serão mais que companheiras, numa parceiras firmada para buscar recursos para a capital do Tocantins e por uma educação forte e de qualidade.

 

MDB

O jornal O Paralelo 13 também apurou que não está descartado a filiação da prefeita da capital tocantinense, Cinthia Ribeiro no partido do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), e o partido ser o avalista de sua candidatura a reeleição. Esta engenharia está sendo costurada por um grupo de políticos de vários partidos e não só do MDB, legendas de grande e de médio portes.

 

Informações de bastidores constam que as conversações estão em curso e que Cinthia Ribeiro está cercada de pessoas gabaritadas em conversações de pacto político, pessoas com profundo conhecimento político, tanto no cenário tocantinense, quanto nacionalmente como o secretário municipal de governo Carlos Braga que possui um currículo riquíssimo.

 

Outra autoridade no assunto é o Secretário Municipal de Assuntos Estratégicos, César Augusto Guimarães, funcionário de carreira do senado federal que já foi chefe de gabinete do saudoso Marco Marciel, ex-ministro da educação e ex-vice-presidente da república.

 

O terceiro nome forte do time Cinthia Ribeiro é Guilherme Ferreira da Costa, que acumula as pastas de Finanças e de Tecnologia da Informação (Agetec), excelente técnico na área de planejamento e finanças. O time se fortalece ainda mais com o chefe de gabinete Thiago de Paulo Marconi, um ótimo ‘amortecedor’ no gabinete da prefeita. Junta-se a esses nomes os outros auxiliares da gestão, os quais têm trabalhando com maestria para que Cinthia Ribeiro, que ganhe espaço político e, sobretudo a simpatia dos funcionários públicos municipais, o que tem dado certo.

 

Recentemente a prefeita anunciou o reconhecimento de direitos adquiridos dos servidores e o pagamento de passivos de progressões e titularidades de diversas categorias e prometeu honrar os compromissos, cumprir as leis e avançar nas conquistas dos trabalhadores municipais, o que a valorização dos servidores do município, por parte da gestora. Esta atitude de resgatar os direitos dos funcionários, negados por gestões anteriores, elevou o conceito de Cinthia Ribeiro juntos aos milhares de servidores que contribuem para uma Palmas melhor.

 

Novidades estão por vir!

 

Até o próximo capítulo.

Postado em Sexta, 10 Maio 2019 07:28 Escrito por
Página 1 de 216